O GP do Canadá foi perfeito para o inglês Lewis Hamilton. Depois de fazer a pole no sábado (10), ele se manteve na frente dos seus concorrentes neste domingo e venceu a corrida de ponta a ponta no autódromo de Montreal. O finlandês Valtteri Bottas garantiu a dobradinha da Mercedes ao terminar na segunda colocação, com o australiano Daniel Ricciardo, da Red Bull, completando o pódio.

A tranquilidade na corrida de Hamilton foi garantida após largada arrojada de Max Verstappen, da Red Bull. O holandês saltou da quinta para a segunda colocação. O problema é que, para chegar à vice-liderança, ele usou a parte de fora da pista para ultrapassar e arrancou a asa dianteira do alemão Sebastian Vettel.

O piloto da Ferrari precisou ir aos boxes e deixou o caminho livre para as Mercedes garantirem os dois primeiros lugares. Vettel fez uma prova de recuperação e terminou em quarto lugar ao ultrapassar nas últimas voltas os dois carros da Force India.

Quem também não contou com a sorte na largada foi Felipe Massa. O colombiano Carlos Sainz levou uma pancada do francês Romain Grosjean, rodou e acertou em cheio o carro do brasileiro logo na primeira curva.

A direção de prova deixou para avaliar o acidente após o término da corrida. Sobre o toque de Verstappen em Vettel, os comissários entenderam que não houve nada de errado. O holandês, no entanto, parou na 11ª volta com problema de potência do motor.

A dobradinha de Hamilton e Bottas colocou a Mercedes na liderança do Mundial de Construtores, com 222 pontos contra 214 da Ferrari. Mas Vettel continua na liderança do Mundial de Pilotos, com 141 pontos, contra 109 de Hamilton.

Enquanto Hamilton passeava na dianteira da prova rumo à sexta vitória no Canadá, 56ª da carreira, Vettel tentava correr contra o tempo. A principal expectativa ficou em torno do que a direção da Ferrari faria na disputa com Kimi Raikkonen. O finlandês ocupava o sexto lugar, com Vettel em sétimo.

Na 42ª volta, Raikkonen fez uma parada não programada. Vettel permaneceu na pista, assim como foi em Mônaco. Mas, diferentemente da prova anterior, o alemão parou logo em seguida e voltou atrás do finlandês. Antes que a equipe precisasse agir, Raikkonen errou e deixou o companheiro de equipe passar.

Outros destaques em Montreal foram os carros da Force India. O mexicano Sergio Pérez terminou em quinto lugar, seguido pelo companheiro, o francês Esteban Ocon. Os dois travaram um duelo durante toda a corrida. Vettel aproveitou a disputa para nas últimas voltas superar os dois e conquistar preciosos pontos na luta pelo título.

O alemão Nico Hülkenberg ficou em oitavo, e a nona colocação foi para o companheiro de Massa na Williams, Lance Stroll. Com o apoio dos torcedores, o canadense de 19 anos somou seus primeiros pontos da carreira na Fórmula 1. O francês Romain Grosjean fechou a lista dos dez primeiros.

O espanhol Fernando Alonso teve problemas na McLaren e abandonou no fim. Fora da disputa pelos primeiras posições no Mundial, o bicampeão do mundo conseguiu roubar a cena nas últimas voltas. Ao descer do carro, ele quebrou o protocolo e foi para a torcida. Saltou o alambrado, subiu para a arquibancada e jogou as luvas para os fãs.

A próxima etapa da Fórmula 1 acontecerá em 25 de junho no GP do Azerbaijão, palco da oitava corrida desta temporada que terá um total de 20 provas.

Confira a classificação final do GP do Canadá:

1º - Lewis Hamilton (ING/Mercedes), 70 voltas em 1h33min05
2º - Valtteri Bottas (FIN/Mercedes), a 19min783
3º - Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull), a 35min297
4º - Sebastian Vettel (ALE/Ferrari), a 35min907
5º - Sergio Pérez (MEX/Force India), a 40min476
6º - Esteban Ocon (FRA/Force India), a 40min716
7º - Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), a 58min632
8º - Nico Hülkenberg (ALE/Renault), a 60min374
9º - Lance Stroll (CAN/Williams), a 1 volta
10º - Romain Grosjean (FRA/Haas), a 1 volta
11º - Jolyon Palmer (ING/Renault), a 1 volta
12º - Kevin Magnussen (DIN/Haas), a 1 volta
13º - Marcus Ericsson (SUE/Sauber), a 1 volta
14º - Stoffel Vandoorne (BEL/McLaren), a 1 volta
15º - Pascal Wehrlein (ALE/Sauber), a 2 voltas

Não completaram a prova:

Fernando Alonso (ESP/Mclaren)
Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso)
Max Verstappen (HOL/Red Bull)
Felipe Massa (BRA/Williams)
Carlos Sainz Jr (ESP/Toro Rosso)