A rivalidade entre Atlético e América ganha temperos novos desde que o Galo fez um acordo comercial com a administradora do Independência. O novo capítulo da rixa entre alvinegros e alviverdes, porém, envolve outro estádio de Belo Horizonte. No clássico deste domingo (19), pelo Estadual, as diretorias entraram em rota de colisão por causa do repasse dos ingressos para a torcida visitante (América).

O Atlético, dono do mando de campo do confronto pela quarta rodada do Campeonato Mineiro, coloca uma parte do regulamento geral de competições da CBF a seu favor. O artigo 86 do documento obriga os clubes visitantes a comprarem as entradas de forma antecipada. O Coelho, entretanto, não ficou satisfeito com a pedida, argumentando que havia uma espécie de "acordo de cavalheiros" para que o pagamento dos ingressos fosse efetuado apenas após a comercialização dos mesmos.

O artigo 86, entretanto, fica ao lado do América em outra questão. Ele determina que qualquer equipe visitante tem o direito de solicitar a carga máxima de 10% de ingressos. Mas não delimita que o clube mandante obrigue o visitante a comprar determinada quantia. Segundo o Hoje em Dia apurou, o Galo quer disponibilizar 2 mil ingressos para os torcedores rivais, algo que o Coelho contesta, pois acredita que terá prejuízo se comprar esta quantia. O alviverde teria que pagar um valor máximo de R$ 80 mil (não contabilizando a meia-entrada) na carga que o Galo oferece, sabedor de que não conseguiria vender tal quantidade de tickets para sua torcida.

Artigo do Regulamento Geral de Competições da CBF que trata dos ingressos para visitantes

Artigo do Regulamento Geral de Competições da CBF que trata dos ingressos para visitantes

O América pretende ainda conversar com a direção do Atlético para se chegar a um acordo amigável e manter o que foi realizado nos dois últimos jogos entre ambos, no Mineirão, com mando o Galo. Entretanto, a expectativa da cúpula americana é que o Galo não recue na decisão. No Campeonato Brasileiro de 2016, o Atlético levou o jogo contra o Coelho para o Gigante da Pampulha. Para os visitantes, foram disponibilizados 900 ingressos, com o preço de R$ 50 e R$ 25 (meia). Vendeu-se 178 ingressos, sendo apenas 17 ao preço inteiro. 722 ingressos ficaram encalhados nas bilheterias.

Já na final do Campeonato Mineiro de 2016, o América ergueu o troféu no Mineirão, como visitante, após um empate de 1 a 1. Nas arquibancadas, 2.404 torcedores americanos celebraram o fim do jejum. 1068 ingressos para a torcida do Coelho, entretanto, não saíram dos pontos de venda. O América, no jogo de maior apelo desde 2012, a nível estadual, ficou com um total de 3472 ingressos, algo perto de 6% da carga total que ficou à venda naquela decisão, e teve que desembolsar quase R$ 60 mil pelas entradas.

Borderô da final do estadual 2016 entre Atlético e América; Coelho pagou R$ 59.640,00 ao GaloBorderô da final do Estadual 2016; América pagou R$ 59.640,00 ao Atlético 
Borderô do duelo entre Galo e Coelho pelo Brasileirão, no Mineirão: 900 ingressos para a torcida do

Borderô do duelo entre Galo e Coelho pelo Brasileirão, no Mineirão: 900 ingressos para a torcida do América