A invasão cruzeirense ao Maracanã, como a China Azul chamou a sua ida ao jogo de ida da decisão da Copa do Brasil, contra o Flamengo, na última quinta-feira  (7), que terminou empatado por 1 a 1, não teve o maior público pagante do Cruzeiro no estádio, após a sua reforma, concluída em 2013, e isso se deve à limitação de ingressos disponibilizados pelo clube carioca para o setor de visitantes.

Todos os 5.082 bilhetes destinados pelo Flamengo à torcida do Cruzeiro foram vendidos, sendo que 1.052 tiveram o preço de inteira (R$ 300) e 4.030 foram de meia entrada (R$ 150). Mas o público pagante cruzeirense foi inferior ao de outra partida da Raposa contra o Urubu no novo Maracanã.

Em 12 de outubro de 2014, quando o time comandado pelo técnico Marcelo Oliveira já tinha o bicampeonato brasileiro encaminhado, uma derrota por 3 a 0 para o Flamengo foi acompanhada por 5.897 cruzeirenses, que naquela tarde de feriado de Nossa Senhora Aparecida tiveram 6.566 ingressos disponibilizados pelo rubro-negro carioca.

Ainda em 2014, o Cruzeiro teve mais dois grandes públicos pagantes no novo Maracanã. No empate por 1 a 1 com o Botafogo, em 2 de agosto, a China Azul quase dividiu o estádio com a torcida botafoguense, pois dos 13.535 pagantes, 4.598 (34%) eram cruzeirenses.

Em 7 de setembro de 2014, o emocionante empate por 3 a 3 com o Fluminense, que encerrou o turno do Brasileirão daquele ano, foi acompanhado por 4.858 torcedores do Cruzeiro, que pagaram ingresso naquela tarde de feriado da Independência.

No total, o Cruzeiro já levou 25.114 torcedores ao Maracanã, sendo que em uma das dez partidas disputadas pelo clube no novo estádio, o borderô do confronto não divide os ingressos de mandantes e visitantes. Por isso, esse número é maior, pois isso aconteceu na derrota de 1 a 0 para o Flamengo, no confronto de volta das oitavas de final da Copa do Brasil de 2013, quando um bom número de cruzeirenses estava presente no estádio.

Considerando-se nove dos dez jogos do Cruzeiro no novo Maracanã em que a presença da sua torcida é documentada pelo borderô, o clube tem uma média de 2.790 pagantes por confronto.

Mas o que impressiona mesmo é o fato de que a arrecadação proporcionada pela torcida cruzeirense na última quinta-feira (R$ 920.100,00) é menor apenas que seis alcançadas pelo clube nas 28 partidas em que foi mandante nesta temporada, no Mineirão.

Nesta conta não entra a vitória por 1 a 0 sobre o Atlético, em 1º de fevereiro, pela Primeira Liga, pois aquela partida teve a renda bruta de R$ 1.139.052,00 dividida entre os dois clubes, o que significa que para o Cruzeiro ficaram R$ 569.526,00.

Este ano, no início da temporada, o Cruzeiro chegou a disputar duas partidas oficiais no Mineirão em que levou menos torcedores pagantes que o número registrado no Maracanã na última quinta-feira. Foi nas vitórias por 2 a 1 sobre o Tricordiano, em 5 de fevereiro, pelo Estadual (4.538), e por 2 a 0 sobre a Chapecoense, em 9 de fevereiro, pela Primeira Liga (4.823).

A torcida cruzeirense se mobiliza agora para a partida de 27 de setembro, no Mineirão, quando será decidida a Copa do Brasil. A expectativa é pela quebra de recorde de público em jogos envolvendo clubes no novo Gigante da Pampulha.

A melhor marca são 56.864 pagantes na goleada de 3 a 0 do Cruzeiro sobre o Grêmio, em 10 de novembro de 2013, que praticamente garantiu a conquista do título brasileiro daquele ano. Depois da invasão ao Maracanã, é melhor não duvidar da China Azul.
 

OS PÚBLICOS PAGANTES DO CRUZEIRO NO NOVO MARACANÃ

DATA

PLACAR

ADVERSÁRIO

COMPETIÇÃO

CRUZEIRENSES

31/7/2013

0 x 1

Fluminense

Brasileiro

1.248

28/8/2013

0 x 1

Flamengo

Copa do Brasil

(1)

23/11/2013

1 x 2

Vasco

Brasileiro

217

7/12/2013

1 x 1

Flamengo

Brasileiro

1.609

2/8/2014

1 x 1

Botafogo

Brasileiro

4.598

7/9/2014

3 x 3

Fluminense

Brasileiro

4.858

12/10/2014

0 x 3

Flamengo

Brasileiro

5.897

9/7/2015

0 x 1

Fluminense

Brasileiro

724

10/9/2015

0 x 2

Flamengo

Brasileiro

881

7/9/2017

1 x 1

Flamengo

Copa do Brasil

5.082

(1) No borderô da partida não há detalhamento da venda de ingressos para a torcida visitante