Começou a era Ricardo Drubscky no América. O ex-diretor de futebol, escolhido para comandar o time na sequência da temporada, já comanda os treinos no CT Lanna Drummond.

Após a surpreendente saída de Enderson Moreira, que deixou o Coelho para treinar o Bahia, Drubscky não figurava entre os nomes mais cotados para assumir o time alviverde.

A escolha “caseira” da diretoria mostra que Drubscky está prestigiado dentro do clube. E a confiança não está restrita aos cartolas que administram o América, como revela o zagueiro Matheus Ferraz, um dos jogadores mais experientes do elenco.

“Recebemos (jogadores) muito bem a notícia. O Ricardo já convivia conosco, já tinha o conhecimento de cada jogador, participou de todas as contratações, conhece todos e nós o conhecemos. É uma grande pessoa e profissional. Tenho certeza de que vai agregar muitas coisas boas para nos ajudar nas conquistas do objetivo”, afirma.

Em relação a possíveis mudanças que o novo técnico pode implementar no time, Ferraz não acredita em grandes alterações, lembrando da participação de Drubscky na gestão anterior.

“Não devem ocorrer muitas mudanças em relação ao que estava acontecendo. O Ricardo estava junto com Enderson. Lógico que, anteriormente, o Enderson quem tinha a palavra final, mas agora o Ricardo vai implantar sua própria filosofia e seus métodos. Talvez mude algumas coisas, mas não deve fugir muito, porque estávamos em um caminho bom. O Ricardo deve implantar algumas ideias dele para que nosso grupo melhore ainda mais”, completa.

Ricardo Drubscky

Drubscky já comanda os treinos no CT Lanna Drumond

Sequência

Uma das principais armas do Coelho no Campeonato Brasileiro é o atacante Judivan. O jovem atacante, que, após um longo período inativo em função de sucessivas cirurgias no joelho, vem ganhando sequência no time, inclusive, sendo acionado como titular em algumas partidas do campeonato.

Apesar de reconhecer que o novo técnico tenha preferências diferentes do anterior, Judivan mostra serenidade em relação a sua participação nos próximos jogos.

“É diferente, pois cada treinador tem seu perfil. Mas sabemos da capacidade do Ricardo Drubscky e temos certeza de que ele fará de tudo para nos ajudar. Estou bem tranquilo, sei do meu potencial e quero ajudá-lo ao máximo, sendo titular ou não. Sem dúvida, quem tem a ganhar com tudo isso é o América”, indica.

Na 13ª posição, com, 14 pontos, o América volta a campo no dia 19 de julho, quando vai fazer o clássico contra o Cruzeiro, pela 13ª rodada do Brasileiro.