Seguir os passos do jogador de basquete Raulzinho ou do nadador Gabriel Fantoni é o sonho de muitos dos cerca de 6,4 mil participantes dos Jogos Escolares de Belo Horizonte (JEBH), disputados até o dia 16 de junho na capital mineira.

Estudantes de 115 instituições das redes pública e privada de ensino foram “escalados” para esta edição da competição, divididos em dois módulos por idade (12 a 14 anos e 15 a 17 anos).

Além do caráter educativo, os Jogos Escolares têm o potencial de revelar jovens aptos ao esporte de alto rendimento no futuro.

Das 26 modalidades disputadas, 12 integram o programa olímpico (atletismo, badminton, basquete, ciclismo, ginástica rítmica, handebol, judô, luta olímpica, natação, tênis de mesa, vôlei de quadra e vôlei de praia), e outras dez, o paralímpico (atletismo, bocha, futebol de cinco, futebol de sete, goalball, judô, natação, tênis de mesa, tênis em cadeira de rodas e vôlei sentado).

O evento funciona também como etapa municipal e seletiva para os Jogos Escolares de Minas Gerais (JEMG). A disputa estadual, por sua vez, permite a classificação para os Jogos Escolares da Juventude, organizados pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) e pelo Ministério do Esporte.

“Estamos orgulhosos e trabalhando com muito zelo para que tudo aconteça da melhor forma possível. O esporte é uma ferramenta de inclusão social, oportunidade de vida, um hábito saudável. Estimular nossas crianças, nossos adolescentes e nossos jovens a essa prática é uma política prioritária”, afirma o secretário municipal de Esportes e Lazer da prefeitura, Elberto Furtado.

Destaques

Raulzinho e Gabriel Fantoni estão entre os esportistas profissionais que disputaram os Jogos Escolares de Belo Horizonte na juventude e se destacam atualmente em nível nacional e internacional.

Revelado pelo Minas Tênis Clube, o armador de 25 anos atua na NBA (liga de basquete dos Estados Unidos), pelo Utah Jazz, e defendeu a Seleção Brasileira nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

O nadador de 19, por sua vez, brilhou no Mundial Escolar há dois anos, tendo conquistado três medalhas de ouro, uma de prata e uma de bronze. Atualmente, Fantoni estuda e treina em Indiana, nos Estados Unidos. Em agosto, ele vai integrar a Seleção Brasileira na disputa do Pan Pacífico de Natação em Tóquio (Japão), cidade-sede da próxima Olimpíada.