Ser piloto reserva da Williams não era exatamente o plano de Robert Kubica para o seu retorno à Fórmula 1 em 2018. Em Barcelona para os testes de pré-temporada, o polonês avaliou as funções que começou a desempenhar, sendo que a participação de alguns treinos livres será a parte mais visível. E, sobre esses trabalhos, afirmou que terá mais a perder do que a ganhar.

"Terei mais testes durante a temporada com as limitações que temos, mas teremos que esquecer os tempos de volta, pois não vou pilotar por três meses e depois entrarei no carro. Será como a primeira vez porque o carro terá evoluído. Mesmo que você ouça comentários, você é quem precisará sentir para poder julgar. É uma situação difícil porque honestamente você tem muito mais a perder do que ganhar, mas meu trabalho é um pouco diferente", disse.

Dono de uma vitória na Fórmula 1, Kubica não corre na categoria desde o fim de 2010. Antes do início da temporada 2011, o polonês sofreu um grave acidente em uma prova de rali. Ele teve graves lesões na mão, se recuperou e até participou de alguns testes no ano passado.

Para a temporada 2018, estão previstas a sua participação em sessões de treinos livres na Espanha, Áustria e em Abu Dabi. "Honestamente, não falei com a equipe sobre eles (os treinos livres), mas a ideia é me dar a oportunidade de pilotar o carro para ver seu nível de desenvolvimento e como o carro está avançando", explicou.

Kubica foi preterido pelo russo Sergey Sirotkin, de 22 anos, que formará a mais jovem dupla de pilotos da Fórmula 1 em 2018 com o canadense Lance Stroll, de 19. E embora tenha sido mais rápido do que o russo na última terça, nos testes coletivos da categoria em Barcelona pela Williams, o polonês minimizou o resultado.

"Você não pode comparar. Não importa o meu sentimento, faço um trabalho diferente. Os tempos são realmente irrelevantes, eu diria, especialmente na minha posição. Estou aqui para ajudar e testar coisas. Na verdade, pilotar em condições diferentes me coloca em uma situação difícil, porque não irei competir", disse Kubica, destacando não ter tempo para cometer erros quando estiver pilotando pela Williams.