Ler pelo menos um livro por mês e dividir o futebol com a faculdade de Engenharia Civil é a estratégia adotada pelo zagueiro Matheus Dias, novo reforço do Mamoré, que pensa além do presente dentro das quatro linhas. Aos 20 anos, o capitão da seleção paranaense Sub-19 em 2017 foi emprestado pelo Paraná Clube para ganhar experiência em terras mineiras.

“Os estudos sempre foram a minha primeira opção. Terminei o Ensino Médio e ingressei na faculdade logo em seguida”, conta o defensor. “Tenho consciência de que a qualquer momento terei que trancar (a graduação), mas isso não será um problema, porque poderei continuar o curso mais tarde”, acrescenta o jovem jogador.

Apaixonado pelo futebol graças à influência do pai e adepto à leitura devido aos conselhos de um tio, Matheus é mais uma opção do time de Patos de Minas, que disputa atualmente do Módulo II do Campeonato Mineiro.

“Minha família sempre teve uma condição financeira boa. Graças ao esforço dos meus pais, nunca passei dificuldades. Vejo no futebol a oportunidade de dar uma ótima condição para minha futura família, o que é muito importante hoje em dia”, argumenta o zagueiro nascido em Curitiba, cujo contrato com o clube vai até o fim da competição estadual.

Referência
Uma das revelações da base do Tricolor, Dias conta também que se inspira no zagueiro Marquinhos, do Paris Saint-Germain, um dos homens de confiança do técnico Tite na Seleção Brasileira.

Recém-chegado ao Mamoré, Matheus espera cumprir bem o papel dentro de campo, ajudando a equipe a voltar ao Módulo I para, consequentemente, ganhar valorização no mercado da bola.

Dos livros lidos recentemente, ele destaca as biografias do ex-meio-campista Alex e do técnico Pep Guardiola, além de “A Bola Não Entra Por Acaso”, que conta parte da história recente do Barcelona.

Mamoré

O novo clube do zagueiro paranaense estreou com empate no último fim de semana. Atuando no Bernardo Rubinger, em Patos de Minas, o Sapo empatou em 0 a 0 com o CAP Uberlândia. No próximo sábado, o desafio será contra o Uberaba, na casa do Zebu.

Com a arquirrival URT disputando a elite da competição estadual, o alviverde vê como obrigação retornar ao grupo dos principais clubes de Minas na próxima temporada.