O surfista Filipe Toledo está fora das duas próximas etapas do Circuito Mundial de Surfe, que serão disputadas em Bells Beach e Margaret River, na Austrália. Quarto colocado em Gold Coast, na primeira etapa da temporada, o brasileiro sofreu uma lesão na cartilagem no fêmur esquerdo e teve um pequeno trauma muscular.

"O sentimento é de muita tristeza. Vai ser muito doloroso, mas tenho de agradecer, poderia ter sido algo muito pior. Poderia ter ficado muito tempo sem surfar, mas se Deus quiser, no Rio, já estou bem para poder competir e, se Deus quiser, poder vencer lá", declarou o surfista.

Filipinho, como é conhecido, se machucou justamente na semifinal em Gold Coast, contra o campeão da primeira prova da temporada Matt Wilkinson. Após tentar um aéreo, o paulista caiu sobre a prancha, causando um trauma na coxa e acabou sendo ajudado para sair do mar no fim da bateria.

"Esses vão ser os dois piores resultados do ano, se Deus quiser, os dois descartes. E agora é batalhar, tentar um resultado melhor a cada etapa e chegar lá no Havaí brigando pelo título novamente", diz Toledo, referindo-se à regra da disputa que permite descartar resultados de duas etapas do ano.

Pai e empresário do atleta, Ricardo Toledo explica que Filipinho está voltando para os Estados Unidos, onde mora, para iniciar o tratamento. "A lesão foi coxo-femoral e requer repouso. Não é grave, mas se não tratada corretamente, pode se tornar. Ele fará fisioterapia com o doutor Mark Kozuki, o mesmo que cuidou dele quando lesionou o tornozelo. Serão sessões alternadas no início, pois não pode manipular muito ainda, mas que se intensificarão do meio para o final".