A nação azul estrelada não recebeu uma boa notícia no começo desta semana. Nesta terça-feira faleceu o ex-jogador Zé Carlos, de 73 anos, um dos maiores nomes da história do Cruzeiro, que por quase quatro décadas ostentou a marca de jogador com maior número de jogos pela Raposa.

A notícia da morte de Zé Carlos foi dada pelo amigo Procópio Cardoso, também ex-jogador do Cruzeiro, por meio de uma mensagem no Twitter.

“Éramos muito amigos. Nos conhecemos antes mesmo do Cruzeiro e essa amizade permaneceu com o tempo. Tristeza na terra, mas felicidade no céu, que recebe um homem bom, de coração incrível”, disse Procópio ao Hoje em Dia.

Com 633 jogos e 83 gols entre 1965 e 1977, Zé Carlos foi o atleta que mais vestiu a camisa do Cruzeiro por 38 anos. Somente em 2015 o atual goleiro da Raposa, Fábio, ultrapassou o ex-volante em número de partidas pela equipe estrelada.

Com o manto azul e branco Zé Carlos venceu títulos importantes, como a Taça Brasil de 1966, que foi reconhecida como título Brasileiro em 2010, e faturou também a Copa Libertadores da América, em 1976.

cruzeiro, raposa, zé carlos, josé carlos bernardo

Zé Carlos também foi campeão mineiro em dez oportunidades (entre 1965 e 1969; entre 1972 e 1975; e em 1977), além de garantir os troféus do Torneio Início (66) e da Taça Minas Gerais (1973).

Em agosto de 2016 o HD revelou em reportagem o drama de Zé Carlos. O ex-jogador sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) no começo daquele ano e ficou com dificuldades de locomoção e comunicação.

À época, a esposa de Zé Carlos, Eunice Braga Tolentino Bernardo, contou à reportagem como era a rotina de um dos maiores ídolos da história do Cruzeiro.

“A isquemia cerebral que ele sofreu há aproximadamente oito meses afetou diretamente os movimentos e a fala. Ele conversa mais manso e tem dificuldades de locomoção. Futebol para o Zé Carlos hoje é pela televisão. E ele gosta bastante de assistir aos jogos, principalmente do Cruzeiro", disse Eunice Braga Tolentino Bernando à reportagem do HD no dia 3 de agosto de 2016.