O clássico entre Cruzeiro e Grêmio, que abre a Série A do Campeonato Brasileiro de 2018 neste sábado (14), às 16h, no Mineirão, é o maior confronto do novo Gigante da Pampulha, inaugurado em 2013 após reformas para receber jogos das Copas das Confederações (2013) e do Mundo (2014).

Cruzeirenses, atuais campeões da Copa do Brasil, e gremistas, donos da América em 2017, disputam na tarde deste sábado o oitavo confronto no estádio. E a prova de o confronto é gigante é a média de 36.943 pagantes por jogo, pois as sete partidas já disputadas levaram 258.604 torcedores a pagar ingresso para ver os duelos entre Cruzeiro e Grêmio.

E quem fez isso não se arrependeu. O primeiro jogo, em 10 de novembro de 2013, que teve o maior público (56.854 pagantes) e também o maior placar, pois o Cruzeiro fez 3 a 0, é considerado o jogo do título brasileiro daquele ano pelos cruzeirenses.

Naquele 10 de novembro de 2013, a conquista da taça ainda não era matemática pela Raposa, o que aconteceu na rodada seguinte, diante do Vitória, no Barradão, mas a festa da torcida e dos jogadores foi de título.

ficha

RETORNO

No ano seguinte, o jogo entre Cruzeiro e Grêmio no Mineirão foi histórico, pois marcou o retorno ao Mineirão de Luiz Felipe Scolari, então treinador do time gaúcho, menos de dois meses após os 7 a 1 sofridos pela Seleção Brasileira, que ele comandava, para a Alemanha, nas semifinais da Copa do Mundo de 2014.

O Cruzeiro defendia a liderança da competição e a suada vitória por 1 a 0 saiu apenas aos 40 minutos do segundo tempo, com o um gol de cabeça de Dagoberto após cruzamento de Dedé, que avançou pela ponta direita como se fosse um atacante.

O ano de 2015 foi o único sem um confronto marcante entre Cruzeiro e Grêmio no Mineirão, quando foi registrado o único 0 a 0, numa partida em que o time de Mano Menezes foi superior ao de Roger Machado, comandante gremista, mas não conseguiu chegar ao gol.

DECISÕES

Nas duas últimas temporadas, os confrontos entre Cruzeiro e Grêmio compensaram a falta de emoção do 0 a 0 de 2015. Em 2016, o 1 a 0 de 1º de outubro, alcançado com um gol do volante Henrique, foi fundamental na briga cruzeirense contra o rebaixamento naquele ano. Logo em seguida, no dia 26, os dois clubes se enfrentaram pelas semifinais da Copa do Brasil e o Tricolor, que foi o campeão, alcançou sua única vitória sobre a Raposa, no novo Mineirão, fazendo 2 a 0, diante de 53.452 pagantes.

henri

O capitão Henrique marcou um gol salvador para o Cruzeiro no confronto contra o Grêmio pelo Campeonato Brasileiro de 2016, no Mineirão

O ano de 2017 é o mais especial de todos. Em 19 de junho, os dois clubes fizeram aquela que é considerada a melhor partida do novo Mineirão. O empate por 3 a 3, numa segunda-feira à noite, foi assunto por muito tempo nos programas esportivos e nas conversas de torcedores.

Pouco mais de dois meses depois, cruzeirenses e gremistas voltaram a se enfrentar no Gigante da Pampulha, na partida de volta das semifinais da Copa do Brasil. Depois de perder a ida por 1 a 0, em Porto Alegre, o Cruzeiro devolveu o placar e garantiu a vaga na decisão nos pênaltis, com o goleiro Fábio defendendo a cobrança do craque Luan, o que permitiu a Thiago Neves sacramentar a classificação rumo à conquista do penta.

O ano de 2017 teve ainda um terceiro confronto, uma semana após a volta das semifinais da Copa do Brasil, pela esvaziada Primeira Liga. E os cruzeirenses fizeram o fator casa valer mais uma vez e levaram a melhor em confronto pelas quartas de final do torneio, que não será disputado este ano.

Nas primeiras cinco temporadas do novo Mineirão, Cruzeiro x Grêmio foi sem dúvida o grande jogo do estádio. Tudo o que os milhares de torcedores que irão na tarde deste sábado ao Gigante da Pampulha esperam é que continue assim.

E o duelo realmente promete, pois envolve os atuais campeões da Libertadores (Grêmio) e Copa do Brasil (Cruzeiro), e também clubes que no último domingo (8) conquistaram os seus respectivos campeonatos estaduais.

Aliás, o Mineirão viverá na tarde deste sábado uma troca de faixas. Está aí mais um capítulo do maior confronto do novo Gigante da Pampulha.

TIMES

O técnico Mano Menezes manda a campo neste sábado o mesmo time que iniciou a partida do último domingo, contra o Atlético, na volta da decisão do Campeonato Mineiro. Assim, Rafael Sóbis segue como homem de referência no ataque.

No Grêmio, o técnico Renato Gaúcho não conta com seu principal jogador, o meia Luan, que está sentindo um incômodo muscular. Como o time gaúcho joga na próxima terça-feira (17), contra o Cerro Porteño, em Assunção, pela Copa Libertadores, ele nem veio a Belo Horizonte. Su substituto deve ser Cícero, com o garoto Thonny Anderson, cria da base cruzeirense, correndo por fora.

 

arte