Uma dúvuda pairou no ar: se há no Cruzeiro um lateral-direito de origem, porque Mano Menezes opta por improvisar um volante na posição? Depois de escalar na estreia celeste no Campeonato Brasileiro (vitória por 1 a 0 sobre o São Paulo) Lucas Romero na vaga deixada por Mayke - emprestado ao Palmeiras -, o treinador deve manter o argentino no setor contra o Sport, neste domingo, às 19h, na Ilha do Retiro, em Recife, mesmo tendo à disposição para a posição o lateral Lennon. 

Em entrevista coletiva nesta sexta-feira, Mano Menezes explicou sua predileção por Romero, já que ainda não pode contar também com Ezequiel, que ainda não voltou ao time depois de reclamar de dores musculares. 

“Romero joga bem na linha de quatro, já fez isso ano passado. É confiável. Eu o escolhi para o jogo com o São Paulo, vou mantê-lo. Lennon está em adaptação, mudando de patamar. Às vezes a gente quer apressar, mas atrapalha o jogador que a gente trouxe. Se faz uma atuação abaixo, dizem que não serve. Não queremos desperdiçar jogador que a gente traz”, explicou.

Indicado pelo próprio Mano Menezes, Lennon apareceu bem no Cruzeiro-RS, na campanha do time gaúcho no Estadual local. Por isso foi contratado pelo xará mineiro. Mais ofensivo, o jogador está passando por uma adaptação, tendo em vista o que o comandante celeste chama de “busca pelo equilíbrio tático” para o jogador. 

Lennon é bem ofensivo, pelo lado, mas tem ajustes a fazer. Estamos aproveitando as duas semanas ‘cheias’ para ele poder render bem ofensivamente e defensivamente”, analisou. 

De volta ao time titular após um longo período de inatividade, Lucas Romero ganhou espaço fora de sua posição de origem. O motivo, sua estatura, considerada baixa para um jogador de meio de campo. 

O empresário do atleta, insatisfeito com a condição de reserva de Romero, conversou com a diretoria cruzeirense e buscava, até a última semana, uma proposta pelo jogador. Alberto Stagliano viajou à Europa com o aval do presidente celeste e ofereceu o volante a alguns clubes. Entretanto, até agora nada que agrade chegou à cúpula azul e branca. 

Em 2017, Lucas Romero participou de apenas seis jogos. Número bem baixo, já que o Cruzeiro fez, até aqui, 28 jogos na temporada.