Campeão mundial em 2014, Gabriel Medina não teve a estreia que esperava na etapa de abertura do Circuito Mundial de Surfe de 2017. O brasileiro avançou diretamente à terceira fase da competição na Gold Coast australiana, mas saiu do mar mancando e precisou receber atendimento médico.

"Ele lesionou o joelho depois do aéreo, mas ele continuou surfando depois de se machucar e ele estava bem. É uma boa notícia. Os médicos estão confiantes de que ele poderá continuar surfando e disputar o resto do evento", afirmou o repórter da transmissão oficial da Liga Mundial de Surfe.

Medina machucou o joelho direito na aterrissagem de um aéreo logo no início da disputa. Mesmo com dores, continuou na água e somou 16,50 pontos, vencendo o havaiano Ezekiel Lau (10,70) e o amigo Wiggolly Dantas (10,90). Para deixar o local de competição, o surfista contou com a ajuda de seu padrasto e treinador, Charles Saldanha, e do rival brasileiro. A gravidade da lesão ainda não foi divulgada.

Além de Medina, Mineirinho e Jadson André se garantiram na terceira fase na primeira etapa do Circuito Mundial. O campeão mundial de 2015 mostrou todo seu repertório na água para pontuar 16,17 e ganhar dos australianos Bede Durbidge (15,44) e Josh Kerr (11,33) na estreia. Já o surfista potiguar (11,46) não poupou esforços para superar o taitiano Michel Bourez (10,27) e o americano Conner Coffin (9,40) e avançou.

Os outros seis representantes do Brasil lutarão pela sobrevivência na repescagem. Filipe Toledo, Caio Ibelli, Wiggolly Dantas, Italo Ferreira, Miguel Pupo e o estreante Ian Gouveia foram derrotados na primeira fase e terão um desafio extra na Austrália. Duas baterias da repescagem já foram disputadas, com a classificação de Mikey Wright e Kelly Slater.