Que seria uma partida complicada diante do líder da fase classificatória do NBB 2017/2018 já se sabia. O time do Minas Tênis vendeu caro, no entanto, a derrota para o Mogi das Cruzes, neste domingo, na Arena JK, mostrando capacidade de recuperação depois da desvantagem no primeiro tempo (45 a 37). Os comandados pelo técnico Flávio Espiga chegaram a tomar a liderança no terceiro quarto, mas não conseguiram segurar a reação dos paulistas no último e decisivo período: 82 a 65. Foi o 10º resultado positivo do Mogi, que contou com atuação destacada dos alas norte-americanos Shamell e Tyrone e do pivô Caio Torres. Os três foram responsáveis por 58 pontos da equipe do técnico Guerrinha.

Pelo lado do Minas, que teve o armador norte-americano Rocquemore em dia discreto (oito pontos), os destaques foram o pivô Wesley, com 16 pontos, e o armador Gegê, com 15 pontos e 10 assistências. Com seis vitórias (a última delas na sexta-feira, por 71 a 61 sobre a Liga Sorocabana) e cinco derrotas, o representante mineiro na competição se mantém em oitavo lugar, com 54,5% de aproveitamento. Na quarta-feira, o time volta à quadra em casa para mais uma pedreira: recebe o Pinheiros, às 19h, para então encerrar sua participação no turno com duas partidas como visitante: Universo Vitória, em Salvador, e Basquete Cearense, em Fortaleza.