A noite de sábado (7) será especial para o MMA feminino do Brasil e, principalmente, para uma mineira nascida em Muriaé. Aos 28 anos, Poliana Botelho fará sua estreia no UFC, contra a norte-americana Pearl Gonzalez, em Las Vegas.

Campeã peso-mosca (até 57 kg) do XFC em setembro de 2015, Poliana assinou contrato com a franquia mais importante da modalidade em maio do ano passado. Contudo, após duas lesões na mão, viu o sonho da estreia ser adiado. 

Desta vez, 100% fisicamente, a mineira espera começar bem a história na Terra do Tio Sam. 

“Está chegando o tão desejado dia. Graças a Deus, chegou o momento de acontecer a grande estreia. A cabeça está boa. Divido minha vida em época de me preocupar com treino, com peso e, depois, com a luta”, comenta a lutadora em entrevista ao Hoje em Dia. “Estou na fase do peso, mas estou com a cabeça boa e sei que fiz tudo que precisava fazer, da maneira mais completa, num tempo perfeito”, conclui.

Dois anos mais velha que Poliana, Gonzalez estreou no maior torneio do mundo em abril deste ano. Na ocasião, foi finalizada pela estadunidense Cynthia Calvillo, no UFC 210. 

“Eu e o Rafa (Rafael Vinicius), meu professor, montamos o cronograma de acordo com o que a adversária pode me proporcionar. Ela foi estudada, e vamos ver a melhor forma de derrotá-la”, diz a mineira.

Rótulo de musa

Chamada de “musa” do MMA brasileiro, a mineira ri quando questionada sobre o rótulo e revela que esta é a pergunta que mais costuma responder aos jornalistas.

“Agradeço muito pelos elogios, mas a beleza não me levou a lugar nenhum. Quem me levou foi a luta. Meu trabalho é lutar. A carinha bonitinha eu agradeço aos meus pais (risos)”, brinca a estreante peso-palha do UFC 216.

Bonita e, principalmente, competente, Poliana pisará no octógono com um cartel de respeito. Até o momento, ela acumula cinco vitórias por nocaute e apenas uma derrota.