Para três dos quatro representantes mineiros na Superliga Nacional Masculina de Vôlei não seria uma má ideia cancelar o returno e ir direto às quartas de final – o Cruzeiro lidera; o Montes Claros ocupa uma positiva terceira posição e o Juiz de Fora vem em sexto, o que ainda daria, aos dois primeiros, a chance de decidir seus confrontos eliminatórios em casa. Como a possibilidade existe apenas na imaginação e o Minas, que aparece em oitavo, tem ambições legítimas de subir na tabela, é hora de voltar à quadra.

Quem vem bem na classificação tem o desafio de repetir ou melhorar a campanha – no caso celeste, apenas a primeira possibilidade, já que o turno foi marcado pelos 11 jogos de invencibilidade e apenas três sets perdidos. Para os demais – o que inclui o clube da Rua da Bahia, é a oportunidade de corrigir os erros, aprimorar fundamentos e somar mais pontos, de olho em uma posição mais favorável.

O Minas estreia longe de casa, às 20h, contra um adversário direto. O Bento Vôlei, de Bento Gonçalves, é o nono, com 10 pontos (três a menos do que o MTC) e, no turno, conseguiu ganhar um set na Arena JK. Durante o intervalo na Superliga, a equipe do técnico Nery Tambeiro fez dois amistosos com o Sesi-SP, projeto do campeão olímpico Giovane Gávio, com uma vitória e uma derrota.

Outro que estará em ação no Rio Grande do Sul ­­­– longe, portanto, de sua torcida –, é o Pequi Atômico. Diante do Canoas, sétimo colocado, também às 20h (Sportv) a ordem é manter o foco para, como destaca o gestor do clube, Andrey Souza, seguir atuando "a 110% das possibilidades". O dirigente lembra que foi justamente a homogeneidade do grupo um dos motivos para a ótima campanha do turno e comemora a recuperação do ponteiro Refatti, submetido a uma cirurgia no joelho logo depois da estreia no Mineiro. O jogador ainda não está pronto para atuar hoje e na segunda rodada, contra o Taubaté, já que precisa passar pelo processo de recondicionamento físico, mas já a partir da terceira rodada deve voltar a integrar o grupo.

Missão mais ingrata é a do Juiz de Fora, que começa o returno diante do Campinas, quinto colocado, às 14h10 (Rede TV), no Ginásio do Taquaral. Apesar da campanha acima do esperado, a equipe da Zona da Mata sofre com as limitações financeiras e busca novos apoiadores para dar continuidade ao projeto, iniciado pela Universidade Federal, e hoje auxiliado pelo Cruzeiro, que cedeu a base do grupo e o técnico Henrique Furtado. O central Renan, de 2,17m, é o maior pontuador da competição, com 215 pontos.

Em casa
O líder tem a chance de atuar diante da torcida, no Poliesportivo do Riacho. Às 19h, o Cruzeiro recebe o São Bernardo, 10º colocado, com o desafio de manter o ritmo arrasador do turno. Para o grupo do técnico Marcelo Méndez, a parada no calendário foi fundamental para recuperar as forças depois de uma sequência pesada que incluiu o Mineiro, o Mundial e o turno da Superliga. "Começamos o ano trabalhando bastante, desse time é isso que se espera, um trabalho muito bom para continuar vencendo”, comentou o central cubano Simón.