O britânico Andy Murray segue sem conseguir brilhar na temporada 2017 do tênis. Nesta quinta-feira, o número 1 do mundo foi precocemente eliminado no Masters 1000 de Montecarlo, nas oitavas de final, ao perder, de virada, para o espanhol Albert Ramos Viñolas, o 24º colocado no ranking da ATP, por 2 sets a 1, com parciais de 2/6, 6/2 e 7/5, em 2 horas e 32 minutos.

Número 1 do mundo, Murray teve um ótimo fim de 2016, mas até agora só conquistou um título nesta temporada, do Torneio de Dubai. E o evento em Montecarlo representava a sua volta às quadras após pouco mais de um mês afastado das competições por causa de um lesão no cotovelo direito.

Só que o torneio monegasco nunca esteve entre aqueles em que Murray apresentou o seu melhor tênis, tanto que ele nunca atingiu uma decisão. Agora, ele caiu nas oitavas de final, mesmo após um bom começo diante de Ramos.

No primeiro set, Murray não permitiu que o espanhol confirmasse sequer um game de serviço e embora tenha perdido o seu saque duas vezes, triunfou por 6/2. Na segunda parcial, porém, o britânico nem sequer teve break points e perdeu o seu saque duas vezes, sendo derrotado por 6/2.

O terceiro set foi o mais equilibrado da partida, com Ramos avançando ao obter uma quebra de saque a mais do que Murray - 3 a 2 -, com uma reação incrível, afinal, o britânico vencia a parcial por 4/0.

Nas quartas de final, Ramos terá pela frente o croata Marin Cilic. Nesta quinta, o número 8 do mundo avançou ao superar o checo Tomas Berdych, o 12º colocado no ranking, por 2 sets a 0, com parciais de 6/2 e 7/6 (7/0). Foi o 12º duelo entre eles, sendo que agora o retrospecto está empatado em 6 a 6.

Quem também já está nas quartas de final do Masters 1000 de Montecarlo é o francês Lucas Pouille, número 17 do mundo, que vencia o compatriota Adrian Mannarino (56º) por 3/0 quando o adversário abandonou a quadra. Seu próximo rival vai sair do duelo entre o uruguaio Pablo Cuevas e o suíço Stan Wawrinka.