O presidente da Itália, Giorgio Napolitano, disse neste domingo que uma cerimônia da qual participou com o presidente alemão, Joachim Gauck, foi "provavelmente seu último ato público", numa indicação de que não pretende aceitar um novo mandato como parte de uma proposta para a formação de um novo governo nacional.

"Este é um momento em que precisamos ficar unidos", disse Napolitano, que na sexta-feira pediu ao líder do Partido Democrático, Pier Luigi Bersani, para tentar obter uma maioria parlamentar que apoie um novo governo e enfatizou a importância de um acordo formal de coalizão. O mandato de Napolitano, de sete anos, termina em maio.

Napolitano e Gauck participaram de uma cerimônia em homenagem à união da Europa após evento ocorrido em agosto de 1944, quando tropas nazistas retaliaram ataques de aliados, durante a Segunda Guerra Mundial, e executaram mais de 500 civis italianos. As informações são da Dow Jones.