Quase tão antiga quanto o esporte a motor é a frase "no money, no race" (em português, sem dinheiro, não há corridas). No caso do último fim de semana, considerando os eventos marcados para o território mineiro, o que valeu foi o "no fuel, no race" (sem combustível, sem corrida).

Os efeitos da paralisação dos caminhoneiros e da interrupção da distribuição dos derivados de petróleo e etanol também foram sentidos nas trilhas e pistas, seja porque não haveria como abastecer carros e motos, seja porque a logística para chegar aos locais de prova se tornou inviável. Longe de ser uma questão de segurança nacional ou sobrevivência, é verdade, mas o que obrigou competidores e organizadores a uma ginástica para refazer os calendários.

No caso do Enduro do Milho (Regularidade), previsto para o próximo sábado em Presidente Olegário, a organização confirmou o adiamento da prova em duas semanas, com sua mudança para o dia 14. Mesma sorte não teve a quarta etapa da Copa Sul Minas de Velocross, também marcada para dia 2, em Campanha, mas que acabou cancelada.

No sábado passado Araxá recebeu uma prova de Enduro FIM (Velocidade) originalmente válida pelo Campeonato Mineiro. O Enduro FIM Dona Beja foi mantido devido à consulta aos pilotos da região, mas valeu apenas pela Copa Cerrado da modalidade. A Federação Mineira de Motociclismo decidiu recuperar a etapa faltante no fim do ano, em data e local ainda a serem confirmados. Pilotos e equipes terão, no entanto, a chance de voltar à cidade das termas no último fim de semana de setembro, quando as trilhas do entorno receberão os melhores do país, numa disputa conjunta por Mineiro e Brasileiro.

Treino adiado
Complicação também para a mais nova categoria do automobilismo mineiro, a Fórmula Open Minas, que tinha previsto para domingo o primeiro treino coletivo no Circuito dos Cristais, em Curvelo. O transporte das máquinas em uma carreta se tornou inviável diante das paralisações nas vias de acesso e da falta de combustivel para rodar. Como a primeira etapa da competição está prevista para 22 de julho, pilotos e organização trabalham para definir outra data até lá em que seja possível testar os carros e colher informações para fechar o regulamento esportivo.

 

RÁPIDAS

IGOR FRAGA 'SOBREVIVE' À PRIMEIRA
EXPERIÊNCIA EM OVAL NOS EUA

Igor Fraga, ipatinguense de Kanazawa, no Japão (os pais, oriundos do Vale do Aço, trabalhavam no país asiático) passou com louvor pelo primeiro teste em um circuito oval  – a quinta etapa do Norte-Americano de F-2000 no Lucas Oil Raceway, pista de 0.8 milha (1.300m) de extensão, em Indianápolis. Embora fosse um dos menos experientes entre os 21 inscritos em traçados com curvas apenas para a esquerda, ele garantiu a sétima posição no grid e a manteve até a bandeirada com o carro da equipe Exclusive Autosport. O resultado o mantém em quinto na classificação do campeonato, parte da sequência de categorias de formação rumo à Fórmula Indy.

RAFA MATOS DEFENDE LIDERANÇA
DA TRANS-AM SERIES EM DETROIT

Depois de um mês de pausa, o mineiro Rafa Matos volta a acelerar no fim de semana, defendendo a liderança na categoria TA2 da Trans-Am Series, uma das mais tradicionais categorias de turismo dos EUA. Com o Chevrolet Camaro da equipe Coleman/3D Dimensional, ele disputará a rodada dupla (sábado e domingo) no traçado de rua de Belle Isle, em Detroit. "Aproveitamos a parada para fazer ajustes no carro e deixá-lo ainda melhor. Mais do que nunca é importante ser inteligente e pensar no campeonato, manter ou ampliar a vantagem".