SÓCHI (Rússia) - Enquanto a piscina do hotel luxuoso de Sochi fazia inveja aos jogadores da Seleção Brasileira presos em seus quartos, o saguão o local recebia visitantes curiosos para ver o time de Tite. Um deles é um personagem que só a Copa do Mundo pode trazer. Chinês, morador da Itália, e especialista no Campeonato Brasileiro.

O jornalista Qinbo Wang, que trabalha no Titan Sports ("espécie de Diário Lance! da China") irá cobrir o Brasil nesta Copa do Mundo. Morador de Florença, natural do povoado de Xuyong - 2 mil quilômetros de Pequim, acompanha o Brasileirão de olhos abertos.

Visitou o Brasil por três vezes, conhecendo o Rio Grande do Sul, São Paulo e Minas Gerais. Nesta última parada, teve contato com Cruzeiro, Atlético e o 7 a 1 do Mundial de 2014. Sobre a Raposa, a identificação por ser um clube de origem italiana, e a análise da força de Mano Menezes no comando da equipe.

"Eu gosto muito de ver o futebol brasileiro, porque tem magia. Eu assisto os jogos do campeonato porque são transmitidos na Itália, que tem um futebol menos enérgico, mais defensivo. Gosto do Mano Menezes, porque ele sabe defender, mas tem o futebol de habilidade, de dança e a malandragem", afirmou Wang, ao Hoje em Dia, em fluente português.

Atualizado com as rodadas do Brasileirão, o chinês também pontuou sobre o momento do Atlético, que venceu o Fluminense no domingo por 5 a 2 e voltou a alcançar as melhores posições no Brasileirão.

"Também conheço o Atlético. Agora tem o Róger Guedes, que está jogando muito bem. E agora a Arábia está tirando mais jogadores do Brasil que a China, né? Estive em Belo Horizonte na Copa do Mundo, vi o 7 a 1 no Mineirão, a cada gol da Alemanha, eu ficava sem ar", completou o chinês.