A seleção brasileira feminina de handebol se apresenta na semana que vem ao técnico Morten Soubak no seu primeiro reencontro após a decepcionante campanha nos Jogos Olímpicos do Rio. O Torneio Quatro Nações, em Belém (PA), pode ser também a despedida do treinador, que não teria chegado a um acordo para renovar seu contrato com a Confederação Brasileira de Handebol (CBHb). Campeã mundial em 2013, já não vai contar, em Belém, com boa parte da base que defendeu a seleção na última década. Ficaram foram da convocação nomes como a goleira Mayssa, a armadora Deonise, as pontas Alexandra e Fernanda, e as pivôs Dani Piedade e Dara. Mayssa, Deonise, Dani e Dara já haviam anunciado que não voltam a jogar pela seleção brasileira.

Dos principais nomes da seleção, seguem na equipe a goleira Bárbara, a armadora-esquerda Duda e a central Ana Paula, além das pontas Samira e Jéssica. O restante do time será renovado. "Estou sinceramente ansiosa pra ver como tudo está. Este vai ser nosso primeiro reencontro depois das Olimpíadas e com o grupo muito renovado e diferente", comentou a goleira Babi. Para ela, o momento é de aproveitar a experiência adquirida ao longo dos anos. "O que muda com certeza é a experiência que já adquirimos ao longo desses anos, até mesmo em conhecer umas as outras, mas isso também só tem a nos ajudar em um momento como este", lembrou a atleta de 30 anos.