A seleção brasileira de basquete voltará a utilizar a camisa que a vestiu em algumas das maiores glórias da modalidade no País. Neste sábado, o novo presidente da Confederação Brasileira de Basquete (CBB), Guy Peixoto, anunciou que a equipe vestirá novamente o tradicional uniforme listrado em verde e amarelo.

"Essa camisa listrada é tradicional e bem bonita, além de simbolizar uma época de muitas conquistas do nosso basquete. Por isso, vamos trazê-la de volta aos selecionados nacionais, reverenciando as nossas maiores conquistas e homenageando aqueles que fizeram história", declarou o presidente.

Foi com a camisa listrada nas cores da bandeira do País, e com shorts verde, que o basquete brasileiro se sagrou, entre outros títulos, bicampeão mundial masculino, em 1959 e 1963. Presente em ambas as conquistas, o ex-jogador Wlamir Marques não escondeu a emoção por ver o histórico uniforme voltar a ser usado.

"Vamos voltar a ver as nossas seleções utilizando a tradicional camisa listrada, de verde e amarelo. Confesso que nunca foi do meu agrado assistir aos jogos das nossas seleções masculinas e femininas utilizando camisetas de uma só cor. Agora sim, voltamos às nossas origens, afinal, essa camisa listrada está marcada no tempo com grandes conquistas mundiais", celebrou.

Ainda não está certo quando o Brasil poderá voltar a vestir seu tradicional uniforme, uma vez que a CBB continua suspensa pela Federação Internacional de Basquete (Fiba) e impedida de atuar em partidas internacionais.

Mesmo assim, a decisão da CBB de reviver a camisa listrada agradou também os atuais jogadores da seleção. "Eu acho essa ideia sensacional. A camisa é maravilhosa e traz de volta aquela essência brasileira, que é muito importante. O Brasil tem muita tradição e precisa voltar a ter a sua personalidade", comentou o ala/armador Vitor Benite.