A tragédia envolvendo a Chapecoense, que perdeu quase todo o time, comissão técnica e parte da diretoria num acidente aéreo na madrugada desta terça-feira (29), nas proximidades de Medellín, na Colômbia, tem o Atlético como o segundo clube mais afetado pela tragédia.

O clima no clube na manhã desta terça-feira (29), assim como em todas as equipes brasileiras, era de muita tristeza. O treinamento que seria feito na sala de musculação, antes da viagem para Porto Alegre, em voo fretado, partindo de Confins às 15h, foi cancelado. E a atividade desta quarta-feira (30) também não deve ser realizado.

“O clima é de muita tristeza. Vários jogadores nossos são amigos, trabalharam com jogadores e integrantes da comissão técnica que estavam no voo. O Carlinhos Neves (coordenador técnico) era como irmão do Caio Júnior (técnico da Chapecoense)”, relata o diretor de comunicação do Atlético, Carlinhos Neves.

Nos seus canais oficiais nas redes sociais, o Atlético não só manifestou solidariedade aos familiares das vítimas, como decretou luto oficial de três dias pelo acidente.

Pelo lado esportivo, o adiamento da partida de volta da decisão da Copa do Brasil afeta o clube, que  no próximo domingo (4) iria encarar a própria Chapecoense, às 17h, na Arena Condá, pela última rodada do Campeonato Brasileiro.

Este confronto, com certeza, não será disputado, pois não afeta em nada a classificação do Brasileirão, pois o Atlético já tem o quarto lugar confirmado e a Chapecoense não corre risco de rebaixamento nem briga por vaga no G-6.

Ainda não há nenhuma informação oficial sobre a data do jogo de volta da Copa do Brasil, entre Grêmio e Atlético. Pelo calendário da CBF, o futebol brasileiro pararia dia 7 de dezembro, quando seria disputada a partida de volta da decisão da Copa Sul-Americana, entre Chapecoense e Atlético Nacional, da Colômbia, no Estádio Couto Pereira, em Curutiba, já que a Arena Condá não tem capacidade para 40 mil torcedores, como exige o regulamento da comeptição continental.

Não há informação oficial se o confronto entre Grêmio e Atlético passará para o dia 7. De toda forma, isso poderia afetar nas férias dos jogadores do Galo, pois em janeiro o clube fará parte da pré-temporada nos Estados Unidos, participando da Florida Cup.

Além disso, caso não vença a Copa do Brasil, o Galo terá que disputar a fase preliminar da Libertadores no ano que vem. E esta etapa começa sempre no final de janeiro, o que faria o Atlético começar a ter confrontos decisivos logo no início da temporada, o que exigiria uma preparação diferente.