Quando Oswaldo de Oliveira estava no Japão, o zagueiro Felipe Santana surgia no Brasil para fazer carreira na Alemanha. Roger Bernardo perambulava no Brasil até também se firmar em terras germânicas na época que o treinador retornou ao Brasil. O trio só foi se encontrar no Atlético. E o novo comandante alvinegro não se arrependeu de apostar na dupla "desconhecida".

Sem ter base ampla do futebol de Santana e Bernardo, Oswaldo elegeu os dois para substituir Leonardo Silva (lesão) e Elias (suspensão). E ambos foram peças de destaque na vitória do Atlético diante do São Paulo. 

"Acho que foram muito bem no jogo, essa era a minha expectativa. Embora te confesso que conhecia muito pouco dos dois. Os dois estavam afastados no Brasil e recentemente não os via atuando no Atlético". 

Colhendo informações com terceiros e observando os treinamentos, o treinador citou a experiência da dupla como fator predominante na escolha para fazerem parte do time titular. Felipe deve permanecer como dupla de zaga de Gabriel, agora é Roger que coloca dúvida na cabeça de Oswaldo, já que Elias estará apto contra o Sport Recife e Adilson não deu motivos para ser sacado. 

"Mas a gente se informa, vê o cara no treinamento, conversa e avalia a capacidade. Temos que apostar numa direção. Eu precisava ter uma equipe cascuda no campo, que resistisse à pressão que iriamos sofrer", completou Oswaldo.