Nesta terça-feira (7), no Diário Oficial da União, a Caixa Econômica Federal publicou os valores dos patrocínios nas camisas do trio América, Atlético e Cruzeiro. O Galo renovou o vínculo por mais um ano e terá o maior valor do Estado, com R$ 16 milhões totais, por estar disputando outra Copa Libertadores.

Já a Raposa, que também renovou a parceria comercial por mais uma temporada, manterá a mesma quantia do contrato antigo, recebendo R$ 12,5 milhões em 2017. O América, por sua vez, conseguiu finalmente reunir as certidões negativas de crédito e terá o logo da Caixa nos uniformes em troca de R$ 3 milhões.

Chamado de "Patrocínio do Projeto Clube Atlético Mineiro Futebol 2017", o acordo entre Galo e Caixa está condicionado, porém, ao desempenho da equipe em campo. Segundo o Hoje em Dia apurou, o alvinegro terá esse acréscimo de R$ 3,5 milhões (pois recebia os mesmos R$ 12,5 mi da Raposa) desde que tenha avanços, por exemplo, na Copa Libertadores, competição na qual disputará pela 5ª vez seguida e, pela importância, gera maior visibilidade à instituição financeira federal.

Novo acordo com a Caixa terá valor superior a R$ 12,5 milhões se Atlético alcançar objetivos

Além disso, em contrapartida, deverá dar prioridade à Caixa Econômica Federal nas operações financeiras do clube. Galo, Cruzeiro e América já haviam dividido o mesmo patrocinador na época do Banco BMG, que deixou de investir no futebol através de patrocínio após a final da Copa do Brasil de 2014, entre Atlético e Raposa. O Banco, no caso do Coelho, estampava a marca nas mangas, mantendo a posição de patrocinador máster nos maiores rivais do Estado.

Contratos da Caixa com Galo, Coelho e Raposa foram publicados no Diário Oficial da União desta terça

Contratos da Caixa com Galo, Coelho e Raposa foram publicados no Diário Oficial da União desta terça