Para se prevenir de ataques violentos durante as mobilizações contra o aumento das tarifas de ônibus, o criador de um evento que será realizado em Belo Horizonte  no dia 26 de junho está dando dicas de segurança para quem confirmou presença no protesto.

A manifestação, a exemplo das do Rio de Janeiro e São Paulo, tem o slogan “Mãos ao alto, tarifa de ônibus é um assalto” pretende ocupar a avenida Afonso Pena, a partir das 18 horas.

Os criadores do evento identificados como Luiz Henrique Strokes e Humanae Libertus , informam que o intuito do evento é reunir pessoas que desaprovam o valor da tarifa atual de ônibus e “não visa qualquer tipo de depredação de patrimônio público ou privado, além de não compactuar com qualquer forma de agressão”. O protesto já tinha mais de 5.400 confirmações de presença nesta sexta-feira (14).

O post assinado por Luiz Henrique Strokes aposta nas “câmeras e resistência” como armas de proteção a qualquer tipo de retaliação violenta que possa ocorrer por parte da polícia.

O texto pede aos jovens que tenham “consciência de que não estarão enfrentando fisicamente a força opressora do estado”, uma vez que, “eles estarão equipados com armas letais e com armas de 'baixa letalidade'”.

Veja abaixo a reprodução, na íntegra, do texto postado com as dicas de segurança:

- Vá de calça comprida. Lembrem-se que spray de pimenta e gás lacrimogêneo irritam a pele e mucosas, então quanto menos partes do seu corpo estiverem expostos, menos danos você terá.

- Uma mochila com algum objeto rígido dentro, como um caderno de capa dura, pode servir para se proteger de balas de borracha.

- Vá de tênis para ajudará você a se locomover com maior destreza.

- Não se apavorem! O medo é a MAIOR arma das forças repressoras, antes de qualquer tentativa violenta eles usarão o medo para dispersar a resistência.

- Façam a máscara de gás artesanal, caso não possam fazer, levem um pano, vinagre e um óculos de mergulho, se tiverem. O vinagre serve para limpar em volta dos olhos (ou qualquer área externa do corpo) caso seja contaminado com algum gás.

- Filmem e fotografem tudo. Quem estiver com câmeras se espalhem mas tentem focar os policiais, filmando todas as ações deles. Isso os fará pensar duas vezes antes de tomarem nenhuma atitude extremamente brutal ou fatal. Se possível formem trios ou duplas com câmeras para que, se um policial vier a tentar tirar a força a câmera de um, o outro possa filmar. Sempre um cobrindo o outro.

Violência em São Paulo

As medidas de cautela foram inspiradas depois dos atos violentos de repressão ocorridos em São Paulo, nessa quinta-feira (13). A manifestação contra o aumento das passagens de ônibus, metrô e trem em São Paulo, terminou com pelo menos 235 pessoas detidas e diversos manifestantes e jornalistas feridos.