Já virou costume. Pela quarta vez consecutiva e quinta na história, o Sada/Cruzeiro é o campeão da Superliga Masculina de Vôlei. O título da temporada 2016/17 foi conquistado neste domingo (7), diante da torcida celeste, no ginásio Mineirinho, com vitória por 3 sets a 1 sobre o Funvic/Taubaté.

As duas equipes chegaram cercadas pela expectativa por uma das melhores finais de todos os tempos, com direito a cinco atuais campeões olímpicos em quadra: William e Evandro (Cruzeiro), Wallace, Éder e Lucarelli (Taubaté).

E os adversários cumpriram a promessa, fazendo um jogo equilibrado na maior parte dos momentos e decidido nos detalhes. O time comandado pelo técnico argentino Marcelo Mendez foi mais preciso nos lances decisivos e venceu o duelo com parciais de 25/22, 25/22, 18/25 e 25/19.

Os destaques da partida foram os opostos Evandro (Cruzeiro), com 19 pontos marcados, e Wallace (Taubaté), logo atrás, com 18.

Vantagem celeste

Além da experiência de sete decisões consecutivas na competição, o time mineiro tinha ainda a seu favor o apoio de uma enorme maioria nas arquibancadas. O ginásio Mineirinho estava lotado com aproximadamente 14 mil torcedores, maior público desta edição do torneio.

Uma curiosidade foi o tratamento dado pela torcida aos ex-cruzeirenses Wallace e Éder. Muito aplaudidos na entrada da equipe visitante e na apresentação dos jogadores, os dois campeões olímpicos passaram a ser bastante vaiados durante o jogo, especialmente quando iam para o saque.

No primeiro set, o Taubaté provou que não daria moleza aos favoritos. O time paulista se manteve a frente nos lances iniciais, levou a virada e voltou a liderar o placar no meio da etapa, nos 14 a 13. A partir daí, os adversários disputaram ponto a ponto, até que Leal acertou um lindo "ace" e abriu caminho para a vitória celeste na parcial por 25 a 22.

O segundo set começou da mesma forma, com o time visitante abrindo vantagem primeiro, chegando a quatro pontos de frente nos 8 a 4. Evandro empatou em mais um belíssimo "ace", e a equipe azul conseguiu virar pela primeira vez no lance seguinte. Mas o jogo seguiu parelho, com ligeira vantagem para o Taubaté, até uma nova virada cruzeirense, nos 21 a 20, e mais uma vitória azul na parcial, pelo mesmo placar do primeiro set.

Susto e festa

A história se repetiu no terceiro set, com o Taubaté abrindo até seis pontos de vantagem no início da disputa. O duelo permaneceu equilibrado e bem jogado como nas etapas anteriores. Desta vez, porém, o time visitante conseguiu manter a regularidade à frente do placar e fechou a parcial com vitória relativamente confortável por 25 a 18, com destaque para o ponteiro mineiro Lucarelli.

No quarto set, o Cruzeiro "voltou" para o jogo, forçando mais nos saques e mantendo a vantagem no placar desde os primeiros lances. A torcida também reagiu ao tropeço na etapa anterior e passou a pressionar ainda mais os visitantes. Com esta combinação fatal, a zebra não teve nenhuma chance. O time da casa foi se mantendo à frente até fechar a parcial e o jogo com vitória por 25 a 19, para o delírio azul dentro e fora da quadra.

Confira o último ponto:

 

Leia mais:
Com título da Superliga 2016/17, Cruzeiro alcança mais dois recordes no vôlei nacional
Serginho se isola como maior campeão da Superliga e brinca: 'vou até os 69 anos'
Evandro é eleito o melhor jogador, e times mineiros dominam seleção da Superliga

FICHA DO JOGO

SADA/CRUZEIRO X FUNVIC/TAUBATÉ (25/22, 25/22, 18/25 e 25/19)

MOTIVO – Final da Superliga Brasileira de Vôlei Masculino temporada 2016/17

SADA/CRUZEIRO – Evandro, Isac, Simón, Leal, Filipe e William; Serginho (líbero). Entraram: Alan, Fernando Cachopa, Léo. Técnico: Marcelo Mendez

FUNVIC/TAUBATÉ – Wallace, Otávio, Éder, Lucarelli, Lucas Lóh e Rapha; Mário Júnior (líbero). Entraram: Japa, Danilo, Renan, Kaio. Técnico: Cezar Douglas

DATA E LOCAL – Domingo (7), no Ginásio Mineirinho, em Belo Horizonte (MG)

PUBLICO – 13.956 presentes / 10.163 pagantes