Autor de três assistências na vitória do Atlético no jogo de ida da final, Rómulo Otero dificilmente irá dormir neste domingo. Os ombros carregam um fardo grande. Na decisão que deixou o título com o Cruzeiro, o camisa 11 foi o grande vilão. No lado vencedor, entretanto, foi outro gringo que desequilibrou.

Giorgian Arrascaeta, o único jogador do futebol mineiro que deverá estar na Copa do Mundo 2018, voltou a ser a pedra no sapato do Galo. Logo aos três minutos de jogo, o camisa 10 celeste abriu o placar, de maneira incomum. Aproveitou cruzamento perfeito de Edílson e antecipou Victor para cabecear no fundo das redes. São 13 clássicos e 6 gols marcados. 40 gols com a camisa cinco estrelas, o terceiro maior artilheiro-estrangeiro do clube.

Metade da missão celeste estava realizada antes dos cinco minutos de jogo. Por falar em Edilson, ele seria protagonista do lance  crucial para a Raposa ficar ainda mais perto da façanha. O lateral-direito e Otero levaram para este clássico a briga do duelo da primeira fase. Desta vez, a expulsão foi para o atleticano.

Ambos haviam se estranhado logo de cara na partida. Duelo geográfico no lado direito celeste, canhoto alvinegro. Num lance ainda aps 21 minutos de partida, Edilson despachou a bola e deixou o pé esticado na altura da cintura de Otero. Armadilha armada. O gringo caiu, foi pra cima e deixou o cotovelo, acertando o rosto do cruzeirense.

O árbitro Luiz Flávio de Oliveira saiu correndo e direção aos dois jogadores caídos. Com convicção, puxou do bolso traseiro o vermelho para Otero. Edilson ficou com o amarelo. Situação delicada para o Galo, que até conseguiu melhores jogadas com um a menos. 

Mas logo no início do segundo tempo, em vacilo de dois momentos do lateral Fábio Santos, Robinho cruzou para Thiago Neves marcar o gol da vitória de ois gols, do título até mesmo improvável da Raposa, diante do cenário do primeiro jogo, no qual Otero saiu como herói e no qual o próprio Arrascaeta deixou as esperanças para "domingo ter mais", ao ser o autor do gol de desconto do Cruzeiro nos 3x1.