“Seu corpo nunca mais será o mesmo.” Esta foi a frase que a personal trainer Martha Lemes mais ouviu durante os nove meses de gestação do primogênito Miguel, hoje com 2 anos. Desafiada por si mesma a provar o contrário, ela saiu da maternidade praticamente direto para a academia e coroou o esforço participando do Campeonato Mineiro de Fisiculturismo, em junho deste ano.

Apesar de não ter disputado a final do torneio, Martha, 28 anos, se diz orgulhosa por ter atingido a meta pessoal e voltado ao corpo que tinha antes da gravidez. “Engordei dez quilos quando engravidei e cheguei aos 28% de gordura. Na competição deste ano, consegui 8%”, conta a personal, que mesmo grávida continuou se exercitando na academia.

Conciliar a vida de mãe, educadora física e atleta não foi tarefa fácil. Nos primeiros meses após o nascimento do filho, Martha priorizou a amamentação, frequentando a academia apenas três vezes por semana, com uma hora por dia de exercícios. “Fazia uma dieta normal, evitando comer besteiras, por causa da amamentação”, relata. “Quando o Miguel fez cinco meses eu comecei a apertar mais a dieta para competir”, explica.

De incógnita à exemplo para as alunas, hoje a fisiculturista espera que outras mulheres conheçam sua história e não duvidem do que a força de vontade é capaz de fazer. “A maior mensagem que deixo é que com disciplina, dieta e treino qualquer pessoa pode chegar a um corpo legal”, comenta.

Como tudo começou

Se engana quem pensa que a paixão de Martha pelo esporte começou há pouco tempo. Aos 9 anos, quando veio de São Paulo para Belo Horizonte com os pais, ela foi matriculada em uma escola particular e orientada pela mãe a escolher uma modalidade esportiva para desenvolver. Animada, optou por duas: natação e ginástica olímpica.

No entanto, aos 15, uma lesão no joelho levou Martha a interromper com a ginástica e se dedicar só ao fortalecimento muscular na academia. E foi amor à primeira vista.

Encantada com a novidade, após se recuperar ela até tentou voltar ao esporte que praticava desde menina, mas era tarde. Os estudos e a paixão pela academia já tomavam o tempo da garota. Formada em 2010 em Educação Física, Martha engravidou aos 25 anos e mal sabia que naquele momento estava apenas começando a história que faria questão de contar para outras mulheres.