Maior nadador da história e atleta mais vencedor dos Jogos Olímpicos, Michael Phelps não descarta um novo retorno às piscinas. Aos 31 anos e aposentado desde a Olimpíada do Rio, no ano passado, o norte-americano tem dedicado seu tempo à família, mas admitiu que se sentir-se tentado, poderá competir novamente.

Phelps condicionou a possibilidade de retorno ao Mundial de Esportes Aquáticos, que será disputado em agosto na cidade de Budapeste, na Hungria. "O teste verdadeiro será: se eu acabar indo para o Mundial neste verão (europeu), vai me dar vontade de novo?", comentou em entrevista à agência The Associated Press.

O ex-nadador lembrou do que aconteceu no Mundial de 2013, em Barcelona. Na ocasião, ele estava afastado desde o fim da Olimpíada de Londres, no ano anterior, mas abandonou a aposentadoria ao sentir novamente o desejo de estar nas piscinas enquanto acompanhava a competição no território catalão.

"Eu lembro de pensar: 'Isto é uma piada, como esses caras conseguem nadar tão devagar?'", lembrou Phelps. "Agora, vamos ver se vou sentir esta vontade de novo", projetou.

Dono de incríveis 28 medalhas olímpicas, sendo 23 de ouro, Phelps é o maior fenômeno da história da natação. Na despedida da carreira, nos Jogos do Rio, faturou nada menos do que cinco ouros, além de uma medalha de prata. Agora, no entanto, prefere destinar seu tempo ao filho Boomer, que completará um ano nas próximas semanas.

"Ele começou a ficar de pé sozinho de vez em quando. Ele está se movimentando o tempo todo e amando isso. É muito divertido de assistir. Todo dia, acontece algo diferente, algo especial. É uma alegria para mim ver de perto, é espantoso. Ainda olho para a Nicole (esposa) às vezes e penso 'este é o meu filho, nosso filho'", comentou Phelps.

É justamente esta proximidade da família, após tantos anos destinados quase exclusivamente a treinos, que faz com que o norte-americano queira distância das piscinas. Ao menos momentaneamente.

"Estou tendo tantas experiências incríveis com a minha família... Não me vejo voltando. Não tenho desejo neste momento de fazer isso. Estou no segundo capítulo da minha vida. Tenho muito mais para alcançar, estou percebendo isso mais e mais. Esta é uma oportunidade muito legal para mim, de fazer coisas que eu não podia quando estava nadando", avaliou.