A outra série semifinal foi fechada pelo Botafogo com 3 a 1 sobre o Blumenau. Hoje, às 20h, no Poliesportivo do Riacho, o Contagem Towers volta à quadra na busca da vaga para enfrentar o alvinegro carioca na decisão da Liga Ouro. Os ingressos custam R$ 4, com a promoção “Leve um amigo grátis”.

A definição do playoff da equipe mineira com o Joinville ficou mesmo para a quinta partida, num duelo marcado pelo esperado equilíbrio e por resultados que as duas equipes não haviam conseguido na fase classificátória. Tanto os comandados por Leo Figueiró quanto os catarinenses conseguiram vencer um jogo na casa do adversário.

Agora, no entanto, é a vez de fazer valer a condição de mandante e o apoio da torcida para coroar a boa campanha e seguir adiante rumo à decisão, que vale o título e uma vaga no Novo Basquete Brasil (NBB) 2017/2018.

“O fato de ser o último jogo da série e de estar em disputa a vaga na final é a maior motivação que a equipe pode ter. Vamos com tudo”, destacou o comandante da equipe da Grande BH, que gostou do desempenho do time mesmo nas derrotas.
Para o confronto decisivo, no entanto, ele sabe que os erros de passe do quarto jogo, em Joinville, não podem se repetir – o Towers chegou a ter 20 pontos de vantagem e, no último período, acabou superado pelos donos da casa, que marcaram 69 a 65 e conseguiram se manter vivos na série.

“O objetivo é manter o foco ao longo de toda a partida e passar melhor, como vínhamos fazendo”, destacou Figueiró, que não conta apenas com o ala Duval, com um estiramento muscular.

Mescla
As duas equipes são caracterizadas por uma mescla de experiência e juventude. Pelo lado do time mineiro, campeão estadual em sua primeira competição, ano passado, batendo Minas e Ginástico, a experiência é garantida pelo ala Perez, que tem sido o termômetro do time na Liga Ouro, e pelos pivôs Fernando e Alírio.

No extremo oposto, o pivô Sena, de 21 anos e 2,11m, é um dos grandes nomes da competição – vem de passagem pelo Barcelona, força também no basquete europeu. O também pivô Tom, ex-Franca, é outro que vem fazendo uma Liga consistente.
No time de Santa Catarina, comandado pelo técnico George Salles, o veterano é o pivô André Bambu, de 38 anos, cestinha da quarta partida (20 pontos).

Olho também no ala Jefferson Socas, que tem a melhor média de rebotes e assistências do time, e nos irmãos Felipe Vezaro (24 anos) e Vezarinho (20), ambos alas.