Um grupo de manifestantes no Rio reeditou, no fim da manifestação desta segunda-feira (17), tumulto semelhante ao da semana passada, ao tentar invadir o prédio da Assembleia Legislativa. A quantidade de manifestantes muito maior do que o número de policiais militares obrigou os PMs a se refugiarem no prédio, de onde atiraram bombas de efeito moral e gás de pimenta para o lado de fora. Um policial chegou a ser espancado e foi carregado desmaiado pelos colegas.

Um grupo virou uma viatura policial. A passeata já havia acabado quando o grupo de deslocou da Cinelândia em direção à Alerj. Muitos pareciam dispostos a iniciar o tumulto. Alguns carregavam pedras nos bolsos e outros acenderam morteiros.

Na lateral da Assembleia Legislativa do estado, um carro foi virado e incendiado. O cenário é de desordem.