Encarar o Atlético de igual para igual e avançar às quartas de final da Copa Libertadores é o discurso entre jogadores e dirigentes do Jorge Wilstermmann, da Bolívia, que luta para escapar das últimas posições no campeonato nacional.

Prometendo premiação especial, em dinheiro, e com a confirmação de que duelo de ida será mesmo no Félix Capriles, estádio de Los Aviadores, o presidente do clube, Grover Vargas, sabe que a missão de deixar o time brasileiro pelo caminho não será fácil.

"Nesta etapa, as equipes são complicadas. O Atlético é uma delas, tem muitos bons jogadores e será um prazer jogar contra eles. Têm um grande plantel", comenta em entrevista exclusiva ao Hoje em Dia.

Leia mais:
Conmebol veta, mas Wilstermann tentou levar duelo contra o Atlético pra altitude de La Paz
Presa fácil fora e imbatível em casa: o retrato do próximo adversário do Atlético na Libertadores
Análise: sorteio da Libertadores coloca tricampeão e altitude no caminho do Atlético
 

Para o zagueiro e capitão Edward Zenteno, trabalhar e acreditar no potencial da equipe é a chave para conseguir o objetivo de avançar na competição mais importante do continente. Enfrentar Robinho e companhia, para ele, não deve ser encarado como "bicho-de-sete-cabeças".

"O Robinho é um jogador importante, mas não joga sozinho. Eles têm um grupo de bons atletas. Conhecemos algo do Atlético e sabemos que temos condições de avançar à próxima fase"

Datas e horários definidos:

O jogo de ida entre bolivianos e brasileiros acontecerá no dia 5 de julho, às 21h45, em Cochabamba; a volta, em Belo Horizonte, acontecerá em 9 de agosto, no mesmo horário.