Os nadadores Felipe Lima e Henrique Martins, do Minas Tênis Clubes, estão entre os 16 convocados para a Seleção Brasileira que disputará o 17º Campeonato Mundial de Desportos Aquáticos, entre os dias 23 a 30 de julho, em Budapeste (Hungria).

Outra representante do país na competição será Joanna Maranhão. A pernambucana defende a equipe Unisanta, de Santos (SP), mas vive em Belo Horizonte e faz a preparação no Centro de Treinamento Esportivo (CTE) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Além dos três atletas, foi convocado também o técnico do Minas, Sérgio Marques. Ele e os outros três integrantes da comissão foram escolhidos de acordo com os índices técnicos das respectivas equipes nas duas etapas seletivas (Torneio Open 2016 e Troféu Maria Lenk 2017).

Muito importante essa convocação, num início de novo ciclo olímpico, tendo dois representantes do Minas entre os nadadores. Agora, vamos trabalhar mais ainda para buscar uma ótima colocação nesse Mundial e contribuir com a natação brasileira defendendo as cores do nosso clube"

Sérgio Marques

Resultados

No Troféu Maria Lenk, Henrique Martins e Felipe Lima já haviam se garantido entre os oito melhores índices técnicos.

O primeiro conquistou uma medalha de ouro (100m borboleta) e outras quatro de prata (50m borboleta e revezamentos 4x50m livre, 4x100m livre e 4x100m medley).

Já o segundo faturou quatro pratas (50m, 100m e 200m peito e revezamento 4x100m medley).

Joanna, por sua vez, foi a atleta mais eficiente da competição. Ela ganhou cinco medalhas de ouro (400m livre, 200m medley, 200m borboleta, 400m medley e revezamento 4x200m livre) e uma de prata (4x100m medley), além de ter batido os recordes sul-americano nos 200m borboleta e brasileiro nos 400m livre.

Por fim, Sérgio Marques conduziu o Minas ao vice-campeonato do Troféu Maria Lenk, com ao todo 33 medalhas na principal competição nacional, sendo quatro de ouro, 17 de prata e 12 de bronze.

A lista

A convocação foi maior do que a prevista (veja abaixo). Inicialmente, seriam levados para a Hungria apenas os donos dos oito melhores índices técnicos em provas olímpicas nas duas etapas seletivas.

A explicação para o número restrito era a crise institucional e financeira na CBDA (Confederação Brasileira de Desportes Aquáticos).

Na lista final, porém, foram acrescidos sete atletas, também segundo o critério dos índices técnicos em provas olímpicas. E, além destes, a entidade decidiu convocar o veterano Nicholas Santos, 37, detentor da melhor marca do mundo no ano na prova não-olímpica dos 50m borboleta.

Joanna Maranhão recorde Maria Lenk

Joanna faturou cinco ouros, bateu recordes e foi atleta mais eficiente do Troféu Maria Lenk 2017

Leia mais:
Troféu Maria Lenk termina com 12 recordes; Minas é vice-campeão
Com vagas limitadas por crise, 38 nadadores de Minas disputam última seletiva para o Mundial
Entrevista: Joanna Maranhão aponta 'ditadura' na CBDA e mau uso de verbas na Rio-2016

MELHORES ÍNDICES TÉCNICOS

1 – Felipe Lima – 100m peito – 930 – Minas Tênis
2 – Gabriel Santos – 100m livre – 927 - Pinheiros
3 – João Gomes Junior – 100m peito – 926 - Pinheiros
4 – Thiago Simon – 200m peito – 915 - Unisanta
5 – Leonardo de Deus – 200m borboleta – 913 - Unisanta
6 – Marcelo Chierighini – 100m livre – 907 - Pinheiros
7 – Henrique Martins – 100m borboleta – 901 – Minas Tênis
8 – Guilherme Guido – 100m costas – 900 - Pinheiros
9 – Brandonn Almeida – 400m medley – 900 - Corinthians
10 – Joanna Maranhão – 400m medley – 894 - Unisanta (CTE-UFMG)
11 – Bruno Fratus – 50m livre – 894 – Internacional de Regatas
12 – Manuella Lyrio – 200m livre – 892 - Pinheiros
13 – Guilherme Costa – 1500m livre – 887 - Unisanta
14 – Etiene Medeiros – 50m livre – 883 - Sesi
15 – Cesar Cielo – 50m livre – 883 - Pinheiros
16 – Nicholas Santos – 50m borboleta – 976 - Unisanta

TÉCNICOS

1 - Sérgio Marques (Minas Tênis)
2 - Alberto Silva (Pinheiros)
3 - Tiago Moreno (Pinheiros)
4 - Felipe Domingues (Unisanta)