Juntos, eles jogaram apenas 14 jogos num espaço de oito meses. Um, inegavelmente, limitava o espaço do outro. Nesta quarta-feira (11), eles entram em campo defendendo camisas distintas, e com a mesma missão de quebrar a fase ruim. Atlético e São Paulo duelam às 21h45, no Independência, com Fred e Lucas Pratto se reencontrando sedentos por gols.

Fred foi contratado pelo Atlético em junho de 2016, como forma de a diretoria do clube se precaver da saída do argentino. Dividiram o posto de atacantes titulares, jogaram poucas vezes como dupla e foram protagonistas em 2016. 

Ficha de Galo x SPFC 2017

O atual camisa 9 do Galo terminou o Brasileirão como artilheiro, e o ex-dono do número ajudou diretamente na campanha do vice na Copa do Brasil.

Pratto foi vendido ao São Paulo em fevereiro deste ano, no mesmo dia em que o Galo iria a campo pela terceira vez na temporada. E Fred faria o gol da vitória naquele confronto (1 a 0 sobre o Joinville, pela Primeira Liga). Meses depois, os dois se reencontram pela primeira vez nesta quarta, num momento ruim, tanto pessoal quanto coletivamente. 

Fred não marca há 11 jogos, a maior seca do artilheiro desde que retornou ao futebol brasileiro, em 2009. Pratto não fica atrás: seu último gol foi há 10 jogos pelo São Paulo.

O ano de 2017 já pode ser classificado como frustrante para os dois times, que fazem um duelo direto na briga contra o Z-4. Se o Tricolor vencer, ultrapassa o Galo na tabela do Brasileirão.

O Alvinegro, por sua vez, pode encurtar a distância para o G-7 em apenas dois pontos, desde que vença e conte com tropeços de Atlético-PR e Flamengo.

SOLO SAGRADO

Todos estes prognósticos podem depender da noite de Fred ou Lucas Pratto no Independência, um estádio que se acostumou a ver gols dos matadores. Desde a reinauguração da arena, em 2012, só dois atacantes balançaram as redes no local mais do que Fred. Ele fez 21 gols, atrás de Luan (23) e Jô (27).

Lucas Pratto fica bem visível na lista dos maiores artilheiros do Novo Independência: é o quinto da lista, com 17 gols, empatado com Robinho.

“No Independência, o time se sente muito bem. Mas também sei que é o pior ano do Atlético como mandante dos últimos cinco ou seis anos. Temos que aproveitar isso, é um dos times que mais perdeu em casa”, diz Pratto, sabedor da condição de vice-lanterna do Galo em termos de campanha como mandante no Brasileirão.

VANTAGEM
Se os dois centroavantes de Atlético e São Paulo estão em baixa, o camisa 9 alvinegro leva vantagem na frieza dos números. Em 2017, Fred se mantém como um dos artilheiros do futebol brasileiro.

Ele tem dez gols a mais que o antigo companheiro em 2017, vencendo o argentino também no número de assistências (8 a 5). Fred, entretanto, vive o pior momento com a camisa do Atlético, e terá de superar a paciência menor da torcida, logo diante de um jogador que deixou saudades no Atlético.