O torcedor do Cruzeiro mostra muita preocupação em relação ao sistema ofensivo do time de Mano Menezes. Mais especificamente, essa pulga atrás da orelha da torcida com a equipe está ligada ao desempenho do ataque estrelado, que no Campeonato Brasileiro é um dos piores dentre os 20 clubes que disputam a competição.

Em 12 jogos no Brasileirão, o Cruzeiro marcou apenas oito gols (média de 0,7 gol por partida), estatística que supera os índices do Paraná e do Ceará, equipes que figuram na zona de rebaixamento e têm o pior ataque da competição.

O Hoje em Dia fez um levantamento de todos os gols do Cruzeiro na temporada e mostra o aproveitamento dos atacantes em cada competição disputada no ano.

Dos 53 gols anotados até aqui, apenas 34% foram anotados pelos atacantes. Os meio-campistas é que balançaram as redes mais vezes: 30, o que representa 57% dos gols azuis em 2018. Os jogadores de defesa e um gol contra a favor do Cruzeiro (no Campeonato Mineiro) completam a matemática com 9% dos gols anotados no ano.

Seca na camisa 9

Após a grave lesão do atacante Fred, contratado para ser o tão sonhado camisa 9 e tido em janeiro como a grande esperança de gols - o que não se concretizou por causa da cirurgia no joelho direito a que ele foi submetido em março - é um dos motivos da escassez dos jogadores da linha de frente. Os dois camisas 9 de origem que estavam disponíveis até então, Raniel e Sassá, fizeram apenas cinco gols cada no ano.

O meia Thiago Neves é o artilheiro cruzeirense na temporada com nove gols, seguido por outro jogador do meio de campo: o uruguaio Arrascaeta, que tem sete.

O atacante que mais balançou as redes na temporada foi Rafael Sóbis. Foram seis tentos assinalados. Ele que tem atuado como “falso 9” na ausência dos jogadores da posição.

E essa situação com o camisa 7 deve perdurar. Além de Fred, Sassá também passou por cirurgia e só deve retornar aos trabalhos em 12 semanas. Sem dinheiro no caixa para contratar, o jovem Raniel será a única opção efetiva como camisa 9 no elenco.

E mesmo assim, Raniel ficou fora da derrota por 2 a 0 para o Corinthians no Mineirão, e do empate em 1 a 1 com o Coimbra, da terceira divisão de Minas Gerais, em jogo-treino também no Gigante da Pampulha. A expectativa é que ele esteja apto a jogar no reinício dos jogos oficiais após a Copa do Mundo.

Campeonato Brasileiro

Dos oito gols do Cruzeiro no Brasileirão os atacantes marcaram a metade. Sóbis fez dois, enquanto Sassá e Raniel marcaram uma vez cada. Número que supera o desempenho dos jogadores de ataque no Campeonato Mineiro.

Apesar dos 28 gols em 16 jogos (média de 1,75 gol por jogo), os atacantes marcaram apenas oito vezes. O que representa 28,5% dos tentos anotados em todo o Estadual.

Libertadores

Na Libertadores o aproveitamento dos atacantes é de 33% no que tange aos gols. Dos 15 marcados pelo Cruzeiro em seis jogos (média de 2,5 gols por jogo), cinco foram marcados pelos atacantes: Sassá quatro vezes e Sóbis uma. Na competição Sul-Americana os cruzeirenses começaram mal, mas foram salvos por duas goleadas: 7 a 0 na Universidad de Chile-CHI, no Mineirão, e 4 a 0 no Vasco, em São Januário.

Números

Gols na temporada: 53

Jogos: 36 

Artilheiro na temporada: Thiago Neves (9 gols)

Atacante com mais gol no ano: Rafael Sóbis (6 gols)