Ao fim do clássico mineiro que decretou mais uma vitória do Cruzeiro no Campeonato Mineiro, o Atlético chegou a um ponto negativamente histórico diante do maior rival neste modelo de Estadual adotado desde 2004 (pontos corridos seguidos de mata-mata).

Nunca a distância entre celestes e alvinegros esteve tão grande. 13 pontos distancia a Raposa, que garantiu a liderança, do Galo, em quarto lugar. O máximo, anteriormente, foi ao fim da fase qualificatória de 2016, quando o Cruzeiro fechou com nove pontos de frente diante do Atlético.

O gol de Raniel no começo do segundo tempo foi o que levou o time celeste a somar 35 pontos em nove jogos, sem nenhuma derrota, com oito vitórias e apenas um empate diante da Caldense, em Poços. 

“O time tem que ser equilibrado, hoje (domingo) foi assim, também em seu comportamento. Os clássicos anteriores serviram de referência. A equipe foi inteligente”, disse o técnico celeste, Mano Menezes.

Já o Atlético, nem se dobrasse os pontos já somados, ultrapassaria o Cruzeiro. Apesar do resultado ruim no dérbi do Independência, a rodada ainda foi bondosa para o time de Thiago Larghi. Afinal, o quarto lugar poderia virar uma sexta colocação, caso Tombense e Patrocinense vencessem seus jogos.

Entretanto, a equipe de Tombos perdeu para a URT fora de casa. Também como visitante, a Patrocinense foi derrotada pelo Uberlândia, próximo rival do Galo - quinta-feira, no Parque do Sabiá, às 19h15.

O Atlético, assim, fica na quarta colocação, atrás de Tupi, América e o líder Cruzeiro. Pela nova fórmula de disputa, os quatro primeiros colocados jogam em casa no jogo único das quartas de final. Sendo que empate no tempo normal leva a decisão para os pênaltis. Por enquanto, o Galo segue sendo mandante na próxima fase. 
A campanha alvinegra é tão cambaleante, que a distância para o 9º lugar (o Villa Nova, primeiro fora da zona de classificação) é de apenas dois pontos. 

“Essa campanha é porque não conseguimos os pontos em alguns jogos. Até acho que o resultado mais justo seria o empate. Mas um pontinho aqui, um pontinho ali faz a diferença. Nosso foco é total na próxima rodada, e tentar a melhor classificação possível”, disse Thiago Larghi.

Ainda faltam nove pontos em disputa e a distância para o rival celeste pode até recuar, isso se a Raposa tropeçar diante da URT (mandante) e a Patrocinense (visitante). O Galo fechará a fase de classificação diante da Tombense, no próximo domingo, no Independência.

COELHO CLASSIFICADO
O América venceu o Democrata-GV na rodada dupla do Independência, e assegurou a classificação antecipada para as quartas de final do Estadual.
Agora, o Coelho tem dois jogos para proteger a vice liderança e ter vantagem de decidir como mandante os jogos das quartas de final e da semifinal (ida e volta). O time de Enderson Moreira somou 17 pontos, e não poderá mais sair da zona de classificação, afinal o Villa Nova, 9º lugar, só pode chegar aos 16 pontos, tendo 10 atualmente.

O Democrata, por sua vez, segue na lanterna da competição, e, por enquanto, está caminhando para voltar ao Módulo II, ao lado do Uberlândia. Ambos, porém, tem caminho a percorrer em busca da salvação, afinal estão distantes em uma vitória da zona de classificação.