O técnico Reinaldo Rueda avaliou que faltou tranquilidade ao Flamengo para manter a vantagem inicial conquistada no jogo de ida da final da Copa do Brasil. Após abrir 1 a 0 com o gol marcado por Lucas Paquetá aos 30 minutos do segundo tempo, o time pressionava o Cruzeiro para ampliar o placar no Maracanã, mas acabou sendo vazado por Arrascaeta em um contra-ataque do Cruzeiro. Assim, a partida terminou empatada em 1 a 1.

"Réver teve conceito muito claro sobre a partida. Depois do 1 a 0 faltou o Flamengo controlar a emoção, evitar que o Cruzeiro tivesse oportunidade. Faltou acabar o jogo com 1 a 0, com ordem. Quem sabe foi esse o pecado", afirmou Rueda, concordando com a avaliação feita por Réver após o jogo de quinta-feira.

No gol marcado por Arrascaeta, o goleiro Thiago falhou ao espalmar um chute rasteiro de Hudson, permitindo que o uruguaio marcasse no rebote. Questionado se o manterá no gol ou dará nova chance a Alex Muralha no segundo jogo da final, Rueda evitou revelar qual será a sua decisão. "Em 20 dias acontecem muitas coisas para decidir quem será o goleiro em Belo Horizonte", disse.

A finalíssima da Copa do Brasil será disputada apenas em 27 de setembro, no Mineirão. Rueda negou que o Flamengo tenha deixado o Maracanã com a moral baixa, mas reconheceu que a tarefa de vencer o Cruzeiro em Belo Horizonte não é fácil de ser conquistada.

"Penso que tudo passará por como se assimila esse tempo. O grupo está muito forte e unido no objetivo. Depende de como se valoriza. Jogaremos em uma praça que é difícil de vencer", comentou o treinador.

Até lá, o Flamengo terá compromissos por Campeonato Brasileiro e Copa Sul-Americana. O primeiro deles vai ser no próximo domingo, quando o time enfrentará o Botafogo em clássico agendado para o Engenhão e válido pela 23ª rodada do Brasileirão.