Dos quatro pilotos à frente de Sérgio Sette Câmara na classificação do campeonato da Fórmula 2, dois nasceram na Inglaterra e um, embora tailandês de passaporte, também tem origem britânica.

Não é exagero dizer, então, que a rodada dupla deste fim de semana, pela sétima etapa da temporada, é na casa do inimigo: Silverstone. Felizmente, também se trata da sede da equipe Carlin e, mais do que isso, de um traçado que agrada o piloto de Belo Horizonte, que larga na quinta posição para a corrida deste sábado, às 11h45 (de Brasília), com 29 voltas.

Mineiramente, Serginho tem como primeiro objetivo manter a recuperação depois do abandono em Barcelona e da impossibilidade de correr em Mônaco, onde sofreu um acidente na qualificação e não pôde correr.

“A pista é bastante veloz e exige muito downforce do carro. Temos várias curvas de alta e, com isso, temos de ficar atentos, mais uma vez, com o consumo dos pneus. Acredito que estamos vivendo um bom momento no campeonato e a minha expectativa é continuar andando bem e, como consequência, acumulando  pontos importantes”, destaca.

Dois dos integrantes da “armada” britânica largam à frente do representante brasileiro na categoria: o líder do campeonato George Russell sai da pole, enquanto o tailandês Alexander Albon sai em segundo. Como semana passada, no Red Bull Ring, na Áustria (Serginho foi o terceiro na prova curta do domingo), as largadas ocorrerão com os carros em movimento, numa tentativa de garantir maior segurança diante dos problemas com a embreagem que deixaram vários carros parados nos grids.

‘Empate’
Na Fórmula 1, Lewis Hamilton conseguiu a melhor marca dos treinos livres da sexta-feira, mas a Ferrari mostrou que pode dar trabalho à Mercedes numa pista que parecia desfavorável aos carros do time italiano.

Em busca da sexta vitória em casa, que o transformaria no maior vencedor do GP da Grã-Bretanha, o atual campeão conseguiu, pela manhã, a marca de 1min27s487. Na segunda sessão, no entanto, Sebastian Vettel comandou o pelotão com 1min27s552 – a qualificação está marcada para as 10h (de Brasília).

Motivado pela surpreendente vitória na Áustria (depois do abandono das Mercedes de Hamilton e Valtteri Bottas com problemas mecânicos), Max Verstappen desta vez passou do limite e, logo em sua primeira volta cronometrada na sessão da tarde, bateu a Red Bull na curva 17 e perdeu tempo importante na definição do acerto para o treino oficial e a corrida de amanhã.