"Se Atlético for campeão, ninguém vai lembrar". Assim o técnico Diego Aguirre classificou a derrota deste domingo (10), para o Tricordiano. Já garantido na semifinal do Campeonato Mineiro, o alvinegro entrou em campo com um time formado por reservas e acabou perdendo por 4 a 2 para o time de Três Corações, que brigava para não cair.

+ Tricordiano atropela Galo, no Independência, em pleno retorno de Victor
América empata com a URT, por 1 a 1, e garante vaga nas semifinais do Mineiro
Coelho conquista última vaga para as semifinais do Mineiro; Boa Esporte e Guarani caem
Givanildo comemora classificação e promete 'complicar' Cruzeiro na semifinal do Mineiro
Atuação de time reserva do Cruzeiro arranca elogios do técnico Deivid
Reservas têm dia de time principal e Cruzeiro empurra o Boa Esporte para o Módulo II do Mineiro
 

Triste com a derrota, o uruguaio, porém, considerou um resultado atípico e que aconteceu num momento que o time podia perder os três pontos.

"Não fizemos um bom jogo e imaginávamos outra situação. Era o jogo da vida do rival e, para nós, na tabela não significava muito. Às vezes estas coisas acontecem. É melhor neste momento do que em jogos decisivos", comentou Aguirre.

"Tenho confiança no time e nos jogadores. Sei que no momento certo eles vão se fazer presentes. Temos que aprender com as derrotas, mas não podemos dramatizar. Não significou nada na tabela para nós", completou.

No próximo domingo (17), o Galo vai a Patos de Minas encarar a URT pelo primeiro jogo das semifinais do Estadual. Como se classificou em segundo e o Pato em terceiro, o time da capital joga por dois resultados iguais para chegar à grande decisão.