A seleção brasileira feminina de Rugby Sevens terminou em oitavo lugar no Super Desafio BRA, que aconteceu neste fim de semana, na Arena Barueri, em Barueri (SP). A competição valeu como a segunda etapa fixa da Série Mundial da modalidade. A Austrália sagrou-se campeã, com Canadá na segunda posição e a Nova Zelândia em terceiro.

Baby Futuro, uma das jogadores mais experientes da seleção, aprovou o desempenho do time. "Foi um grande teste para nosso time. Jogamos diante das melhores do mundo e mostramos que estamos evoluindo. Tivemos uma importante vitória contra o Japão, no primeiro dia, que nos colocou entre as oito primeiras colocadas. Agora precisamos trabalhar forte para aprimorar tudo o que precisamos, até os Jogos Olímpicos", disse.

OS JOGOS - Após um primeiro dia com duas derrotas, para Inglaterra e França, e uma vitória, sobre o Japão, o Brasil iniciou o segundo dia jogando as quartas de final contra a favorita Nova Zelândia. A seleção não foi pária para as neozelandesas: o jogo acabou em 41 a 0.

O resultado colocou o Brasil na disputa da taça prata, onde as Tupis - como o time é chamado - reencontraram a França. Assim como no primeiro dia, as francesas impuseram seu jogo e venceram as brasileiras, desta vez por 24 a 7. Na disputa pelo sétimo lugar, o Brasil reencontrou a Inglaterra, em jogo que terminou também com o placar em 24 a 7 - no sábado as meninas haviam perdido de 24 a 12.

Quem fez bonito no segundo dia de jogos foi a Austrália, que derrotou Fiji (10 a 0), Estados Unidos (34 a 0) e Canadá (29 a 0), na grande final, para se tornar bicampeã do Super Desafio BRA de Rugby Sevens, a etapa brasileira do Circuito Mundial - o primeiro título em solo brasileiro foi conquistado em 2014.

Com o resultado, o Brasil subiu para o 9.º lugar na classificação geral da Série Mundial de Rugby Sevens. As tupis voltam a campo no torneio nos dias 8 e 9 de abril, com a disputa da terceira etapa, em Atlanta (Estados Unidos).