O universo dos esportes de lutas foi tema do Seminário “Ciência e Tecnologia de Esportes de Combate”, realizado entre os dias 3 e 4 de junho, na Escola de Educação Física. Fisioterapia e Terapia Ocupacional (EEFFTO) da UFMG.

Trazendo grandes referências na área, o Seminário contou com oito palestras diferentes e atraiu convidados de todo o país. Os debates levantaram questões e diversas abordagens sobre treinamento, avaliação física, recuperação de atletas e gestão de grandes eventos. Além disso, alguns dos convidados apresentaram suas pesquisas na área.

Organizado pelo professor do departamento de educação física Maicon Albuquerque, o evento cumpriu sua proposta inicial de suprir a carência de encontros que debatam de forma ampla os esportes de combate, sem priorizar modalidades específicas.

“Estou muito feliz com o saldo final que tivemos e o feedback foi muito positivo. As palestras foram de altíssimo nível e o que me chamou a atenção foi o comprometimento dos participantes, trazendo suas dúvidas e trocando experiência”, disse Maicon.

Logo na primeira atividade do seminário, no sábado, 3 de junho, a EEFFTO recebeu o professor da Universidade de São Paulo (USP) Emerson Franchini, nome de relevância mundial nas pesquisas sobre esportes de combate. Ele falou sobre o processo brusco de perda e ganho de peso que os atletas das modalidades de luta vivenciam durante competições.

O assunto é considerado uma polêmica entre pesquisadores, técnicos e atletas. Apesar de ser uma prática comum e difundida na rotina de preparo de lutadores e lutadoras, Emerson Franchini busca provar através de seus estudos  que o procedimento não é saudável e que é preciso buscar alternativas para fazê-lo.

Visando a diversidade de temas abordados e os convidados de referência na área, muitos participantes vieram de longe para acompanhar o evento. Esse foi o caso da mestranda em educação física da UFJF, Aline Ribeiro. De Juiz de Fora até a capital, ela viajou cerca de quatro horas para prestigiar o seminário.

“Achei as discussões muito interessantes e de suma importância para minha perspectiva tanto como atleta quanto como profissional”, comentou Aline.

*Com Jéssica Romero (UFMG)
Leia mais em http://www.eeffto.ufmg.br/eeffto/noticias/1792