O título da Superliga Nacional Masculina de Vôlei será decidido mais uma vez no Mineirinho – a quarta desde que o campeão passou a ser definido em jogo único, na temporada 2011/2012. O departamento de Competições da Confederação Brasileira de Vôlei confirmou o ginásio da Pampulha como palco da grande final, em 7 de maio, levando em conta que o Sada Cruzeiro conquistou a melhor campanha na fase classificatória da competição (e tanto o Riachão, em Contagem, quanto o Divino Braga, em Betim, não possuem a capacidade mínima de assentos exigida para a partida, transmitida ao vivo pela TV aberta para todo o Brasil). O mesmo raciocínio foi adotado para determinar a Arena Olímpica da Barra da Tijuca o local da final feminina, em 23 de abril.

Caso chegue mais uma vez à finalíssima, o time celeste terá, além do apoio incondicional da torcida, que tem garantido recorde de público no Mineirinho, o retrospecto a seu lado. A equipe de Marcelo Méndez fez três finais no ginásio de Belo Horizonte e foi superada apenas na primeira delas (2011/2012), pelo Sesi-SP. Em 2013/2014 e 2014/2015, não tomou conhecimento do time paulista, para fazer a festa. No ano passado, levou a melhor sobre o Brasil Kirin Campinas em Brasília, que sediou as decisões de homens e mulheres.