O técnico do Liverpool, Juergen Klopp, disse em entrevista ao canal de TV alemão Sky, veiculada nesta quinta-feira, que o meia brasileiro Philippe Coutinho não seria vendido por "preço algum", após a imprensa britânica ter informado que o clube inglês teria recusado uma segunda proposta de 100 milhões de euros (aproximadamente R$ 368,3 milhões) pelo atleta.

O Barcelona já havia feito uma oferta inicial, no mês passado, de 80 milhões de euros (cerca de R$ 294,6 milhões) por Coutinho, de 25 anos, adquirido pelo Liverpool junto à Inter de Milão por 8,5 milhões de euros (R$ 31,3 milhões) em 2013.

"O Liverpool não é um clube que tem de vender jogadores. Então, o que eles oferecem, no final, não importa. A partir de um ponto de vista financeiro, não há limite de preço para deixá-lo ir. Não há preço pelo qual estamos dispostos a cedê-lo. Nosso objetivo é ter o melhor time possível. Então, queremos manter os nossos atletas e adicionar novos. Este é o nosso plano", enfatizou o treinador do time inglês.

De acordo com notícias da imprensa espanhola, Coutinho e o francês Dembele, de 20 anos, do Borussia Dortmund, são os jogadores cotados para ocupar o espaço deixado por Neymar, negociado recentemente com o Paris Saint-Germain por 222 milhões de euros (cerca R$ 820 milhões) e cuja saída motivou revolta de parte da torcida e até mesmo da diretoria catalã pela forma como o astro brasileiro conduziu as negociações para a sua transferência.

Mas, Coutinho se mantém afastado de toda a polêmica envolvendo seu futuro. O brasileiro não expressou ao Liverpool sua intenção de sair do clube e, segundo apurou o Estado com pessoas próximas ao jogador, ele tem adotado uma postura neutra na negociação, sem interferir nas conversas entre as duas agremiações.

Por causa de dores nas costas, Philippe Coutinho ainda é dúvida para a estreia do Liverpool no Campeonato Inglês, no sábado, diante do Watford - nova equipe do atacante Richarlison, ex-Fluminense - no estádio Vicarage Road, em Watford.