O técnico do Atlético, Thiago Larghi, criticou a atuação do árbitro André Luiz de Freitas, que assinalou um pênalti para o Vasco ao final da partida em que os mineiros foram derrotados, de virada, por 2 a 1, na estreia do Campeonato Brasileiro.

“Espero que a comissão de arbitragem tome uma atitude. Esse tipo de lance não pode acontecer, principalmente com um jogador que tem histórico de cai-cai, de cavar pênalti. Além disso, ele só jogou com um efeito suspensivo”, registra.

Larghi estava se referindo ao atacante Rildo, que entrou no segundo tempo e, aos 53 minutos, provocou o pênalti em disputa com o zagueiro Bremer. Ele havia sido condenado a ficar parado o mesmo tempo do jogador João Paulo, do Botafogo, que teve a perna quebrada pelo atacante, mas o Vasco entrou com recurso.

A jogada teve início após Róger Guedes ter perdido a bola no ataque. O jogador mal tem sido aproveitado por Larghi, mas entrou no lugar de Cazares pouco antes do segundo gol vascaíno. “Vamos avaliar internamente. Vamos dar apoio ao jogador, se ele estiver aberto a melhorar. Ele precisa rever (o que fez), pois gerou um contra-ataque que levou ao segundo gol”.

Contra o Ferroviário, adversário desta quarta-feira, contra quem fará o jogo de volta pela Copa do Brasil, Larghi deverá poupar jogadores. “Temos que ver as condições de cada jogador, quem poderemos utilizar. Mas vamos poupar sim”, adiantou. No primeiro confronto, em Belo Horizonte, o Atlético venceu por 4 a 0.