Nos tempos de Fluminense, vários Réveillons foram passados na casa do sogro de Thiago Neves, em Angra dos Reis, litoral do Rio de Janeiro. Na vida mineira, alguns raros, mas sempre memoráveis encontros, acontecem no sítio do atacante Rafael Moura, no Condomínio Aldeias do Lago, Região Metropolitana de Belo Horizonte, segundo revela o misto de amigo e assessor Francis Melo, que cuida da carreira dos dois.

Domingo, eles estarão mais uma vez na disputa de um clássico mineiro. E a forte amizade que une o meia Thiago Neves e o atacante Fred terá uma pausa, pois ambos têm muito o que buscar no confronto.

Coletivamente, o Cruzeiro precisa vencer para manter a primeira posição do returno, um objetivo traçado por Mano Menezes após a conquista da Copa do Brasil, que já coloca o time na fase de grupos da Copa Libertadores de 2018.

Para o Atlético, o clássico virou decisão após a derrota por 3 a 2 para a Chapecoense, de virada, anteontem, no Independência, pois até um empate pode fazer com que o time perca posições na classificação e se distancie ainda mais do grupo que busca vaga na competição internacional.

PESSOAL
Mas os dois jogadores, que já foram protagonistas do clássico em 2017, entram em campo buscando também marcas pessoais.
Na sua chegada ao Cruzeiro, no início deste ano, Thiago Neves estipulou como meta marcar pelo menos 20 gols e dar entre 15 e 20 assistências.
Faltando apenas dez partidas para a temporada acabar, o camisa 30, que completa 50 jogos neste domingo pelo Cruzeiro, precisa balançar as redes adversárias pelo menos mais sete vezes para cumprir a promessa, o que equivale a quase triplicar a sua média de gols, atualmente de 0,26.

Nas assistências, a meta estabelecida está bem próxima de ser alcançada, pois ele já deu 12 passes para gols e, com mais três, chega aos 15 que colocou como propósito para 2017.

No caso de Fred, a marca pessoal para o camisa 9 atleticano – que encerrou um jejum de 12 jogos sem marcar domingo passado, contra o Sport, em Recife, e voltou a balançar a rede quarta-feira, na derrota para a Chapecoense – é subir mais uma posição na lista geral de mai0res artilheiros da história do Campeonato Brasileiro, numa contagem que considera os gols marcados a partir de 1971.

Atualmente, Fred ocupa a quinta posição com 134 gols, apenas um a menos que Zico, que é o quarto colocado. Depois de superar o Galinho, o próximo objetivo é chegar a Edmundo, o terceiro, com 153.

A disputa entre os amigos Thiago Neves e Fred, que já formaram dupla no Fluminense, é sem dúvida um dos ingredientes principais do clássico deste domingo.