Bicampeã do interior nas duas últimas edições do Mineiro, a URT sofreu diversas alterações no elenco que “bateu na trave” na luta pelo acesso à Série C do Brasileirão em 2017. O clube, porém, manteve o técnico Rodrigo Santana e aposta na sequência do trabalho para tentar ir novamente às fases finais e, quem sabe, buscar o inédito título.

Para isso, o Trovão Azul contará com a experiência dos meias Ewerton Maradona (ex-Caldense) e Eduardo Ramos (ex-Remo) e com a força do centroavante Macena (ex-Luverdense), principais reforços contratados para esta temporada.

Caldense

Finalista em 2015 e quinta colocada nos dois anos seguintes, a Caldense aparece novamente como candidata a surpresa do Estadual. O time do técnico Zezito perdeu o artilheiro Luiz Eduardo, mas ganhou reforços experientes como o meia Marquinhos e o atacante Juninho, com passagens por Bulgária e Turquia, respectivamente.

Clique para ampliar

Uberlândia

O Uberlândia também pretende brigar nas cabeças. Para isso, aposta na liderança do zagueiro Mauro Viana (eleito para a Seleção do Campeonato Mineiro 2016, pela URT) e do experiente goleiro Felipe (ex-Corinthians e Flamengo).

Boa Esporte

Semifinalista em 2014, o Boa Esporte está de volta à elite após o inesperado rebaixamento ao Módulo II estadual. A equipe conseguiu se manter na Série B do Brasileirão, mas perdeu boa parte do time – o goleiro Fabrício e o zagueiro Caíque são os remanescentes.

A principal baixa foi o atacante Thaciano, artilheiro da equipe na Segundona nacional com dez gols, negociado com o Grêmio. Por outro lado, a Coruja se reformulou com alguns nomes conhecidos, como Renato Justi (ex-América) e Amaral (ex-Flamengo).

Tombense

Após ir à semifinal em 2013 e 2015, o Tombense vem de participações discretas nos últimos Mineiros e não conseguiu o acesso à Série B do Brasileirão em 2017. As referências do time são o técnico Ramon Menezes, o goleiro Darley (ex-Atlético e América) e o atacante Daniel Amorim.

Tupi

Também eliminado nas quartas de final da Série C nacional, o Tupi tenta voltar à semifinal estadual depois de seis anos. O rosto mais conhecido do reformulado time é o meia Tchô (ex-Atlético e América).

Villa Nova

Maior campeão do interior (cinco títulos), o Villa Nova renovou com 12 jogadores da última temporada e se reforçou com o atacante Daniel Morais, que disputou a última Série B pelo Paraná Clube.

Democrata-GV

Salvo do rebaixamento na penúltima rodada em 2017, o Democrata de Governador Valadares conta com os retornos do goleiro Ramon e do lateral-direito Alan Silva para tentar se manter no Módulo I e ainda sonhar com algo mais em 2018. 

A Pantera tinha em seu elenco o meia Ramon Osni, antiga promessa do Atlético, mas dispensou o jogador de 29 anos na semana passada, antes mesmo da estreia oficial, alegando deficiência técnica.

Patrocinense

Por fim, a Patrocinense volta à elite estadual depois de 23 anos após o título do Módulo II em 2017. Equipe conta com a permanência do técnico Rogério Henrique e o retorno do atacante Marcelo Quilder, artilheiro do torneio de acesso com sete gols marcados.