Depois de passar com tranquilidade pelo Universidad Concepción, do Chile, o Vasco espera mais dificuldades na terceira e última fase preliminar da Copa Libertadores. Nesta quarta-feira, às 21h45, o time vai a campo no estádio de São Januário, no Rio de Janeiro, para enfrentar o boliviano Jorge Wilstermann, que chegou às quartas de final da edição passada do torneio continental.

O jogo de volta está marcado para a próxima quarta-feira, no estádio Olímpico Pátria, em Sucre, na Bolívia. O time que levar a melhor na soma das duas partidas fica com a vaga aberta no Grupo 5, integrado por Cruzeiro, Racing e Universidad de Chile.

Fora das semifinais do Taça Guanabara, o primeiro turno do Campeonato Carioca, o Vasco teve mais tempo para se preparar para o duelo decisivo. O técnico Zé Ricardo abriu mão de qualquer mistério e confirmou a escalação que vai mandar a campo. Sem contar com o zagueiro equatoriano Erazo, suspenso, vai utilizar Paulão como titular.

Em entrevista coletiva, o treinador falou sobre o nível de dificuldade do jogo e destacou a importância da torcida em São Januário. "Não é um jogo qualquer, mas um jogo eliminatório. Por isso temos que saber jogar e o torcedor também faz parte disso", afirmou Zé Ricardo, convocando a torcida para empurrar o time carioca à vitória.

Do lado do Jorge Wilstermann, existe um time já calejado pela participação na Libertadores do ano passado. Em 2017, surpreendeu eliminando o Atlético Mineiro nas oitavas de final, mas protagonizou um vexame ao cair nas quartas com uma goleada por 8 a 0 para o River Plate, em Buenos Aires.

Boa parte do elenco foi mantida e seis titulares ainda são os mesmos. Entre eles estão dois brasileiros: o zagueiro Alex Silva e o meia Serginho. Sem nenhum desfalque, o técnico Álvaro Peña terá força máxima à sua disposição.