O alemão Sebastian Vettel não deixou de lamentar pelo problema no seu carro que praticamente o tirou da briga pelo título da temporada, mas preferiu mostrar uma postura mais cautelosa após o fim precoce do seu GP do Japão de Fórmula 1, neste domingo (8). Ele afirmou que "precisa proteger" a Ferrari após a nova falha mecânica.

"Obviamente é uma pena que tivemos dois problemas de confiabilidade do carro nas últimas duas corridas. Isso acontece às vezes. Claro que dói e estamos todos decepcionados", disse o alemão. "Mas agora precisamos nos recolher, descansar para irmos mais leves para as últimas quatro etapas e ver o que acontece."

Foi a segunda corrida seguida em que a Ferrari decepcionou seus pilotos. Na Malásia, na semana passada, o finlandês Kimi Raikkonen nem conseguiu largar. Vettel enfrentara problemas no treino e precisou largar da última colocação - mesmo assim foi o quarto colocado.

Antes disso, os pilotos haviam sofrido com uma desastrada largada em Cingapura, quando ambos se chocaram com o holandês Max Verstappen e deixaram a corrida antes da primeira curva. "É normal ser crítico, principalmente se as coisas vão mal, é parte do nosso trabalho. Mas eu sinto que preciso proteger a equipe. Eles estão fazendo um trabalho incrível até agora."

Em Suzuka, neste domingo, Vettel largou em segundo lugar, logo atrás do inglês Lewis Hamilton, líder do campeonato e seu maior rival na briga pelo título. Mas uma falha numa das velas de ignição acabou com o rendimento do seu carro e ele passou a perder seguidas posições até abandonar a prova após apena quatro voltas completadas.

A sequência de dificuldades na temporada praticamente acabou com as chances de título do alemão. Vencedor em Suzuka, Hamilton ampliou a vantagem na liderança, de 34 para 59 pontos, faltando quatro corridas para o fim da temporada.

"Ainda temos uma chance, mas, sim, obviamente que a situação não está sob o nosso controle", disse Vettel, antes de voltar a isentar o time italiano. "No geral, a equipe está num bom caminho e estamos melhorando a cada corrida."

ADVERTÊNCIA

O dia realmente não era de Vettel em Suzuka. Ao fim da prova, que para ele durou apenas quatro voltas, o alemão levou uma advertência dos comissários por não ter participado da cerimônia em que os organizadores tocam o hino nacional. Foi a primeira vez na temporada que o piloto foi advertido.

Se Vettel receber outras duas advertências na temporada - por causas relacionados à disputa dentro da corrida, ao contrário da sanção aplicada neste domingo -, ele será punido com a perda de dez posições no grid de largada da corrida seguinte.