Sábado de Carnaval, a Caldense como adversária no Independência, a torcida insatisfeita com o time. Poderia ser uma descrição do que aguarda o Atlético hoje, às 17h, pela sexta rodada do Mineiro, mas faz parte de um baú de lembranças que a massa alvinegra prefere esquecer.
Afinal, há 20 anos, também num primeiro dia oficial de folia, o encontro com a Veterana foi desastroso. Diante de um público de não mais que 1.443 pagantes, a equipe de Poços de Caldas comandou o desfile no gramado do Horto: 5 a 2.

“Galo dá vexame no Independência”, titulava a edição do Hoje em Dia do domingo, 22 de fevereiro, contando a história de uma tarde em que nada deu certo para os comandados pelo saudoso Carlos Alberto Silva – dois deles ainda ligados de alguma forma ao time de Lourdes: o atacante Marques, hoje coordenador das categorias de base, e o lateral Bruno, pai do meia Bruno Roberto, que sequer era nascido.

E pensar que o começo na competição havia sido arrasador, com duas vitórias e dez gols nos dois primeiros jogos. Mas, na rodada anterior o sinal de alerta havia sido ligado, com a derrota por 3 a 1 para o Villa Nova, em Nova Lima (mais uma coincidência). E, para quem acredita no imponderável, também a estreia pela Copa do Brasil havia sido suada: vitória por 2 a 1 sobre o modesto Alvorada, do Tocantins.

E se a atração daquele sábado era o retorno de Taffarel depois de um período na Seleção Brasileira, o goleiro do tetra acabou falhando no primeiro e no quinto gols da Caldense. A situação alvinegra ficou ainda pior com as expulsões do zagueiro Neguetti e do volante Pintado. E a crônica da partida revela um problema que hoje se repete. “Sem um jogador de armação eficiente, as principais jogadas de ataque saíram de cruzamentos e bolas individuais”.

Sem comandante

Daquele jogo também podem se repetir os gritos de “queremos treinador”, com a demissão de Oswaldo de Oliveira, confirmada no início da manhã da sexta-feira. Em entrevista, o presidente Sérgio Sette Câmara e o diretor de futebol Alexandre Gallo garantiram que a decisão foi tomada antes mesmo da discussão entre o ex-técnico e o jornalista Leo Gomide depois do empate com o Atlético-AC, em Rio Branco, devendo-se aos resultados decepcionantes neste começo de temporada.