Morreu nesta terça-feira (8), aos 81 anos, o ex-deputado estadual e ex-presidente do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE-MG), Sylo da Silva Costa.

O Corpo será velado a partir das 19h, na Capela Memorial do Cemitério Parque da Colina, no Bairro Nova Cintra, Região Oeste de Belo Horizonte, mesmo local onde será realizada a cerimônia de cremação, às 10h, desta quarta-feira (9).

Sylo Costa foi autor da lei que criou a Comissão da Sudene e Estímulos Fiscais e se destacou por sua participação na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apurou a poluição e comércio ilegal de diamantes no Rio Jequitinhonha.

Também foi relator da CPI que apurou a poluição das águas do Rio São Francisco pela Companhia Mineira de Metais e autor do requerimento que deu origem à mensagem governamental que criou o Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha).

Advogado e fazendeiro Sylo Costa nasceu em Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha e se formou em Direito pela Faculdade de Direito do Triângulo Mineiro, em Uberaba, em 1961. Suplente de deputado estadual na 5ª Legislatura (1963-1967), foi eleito seguidamente deputado de 1971 a 1987. Pertenceu à UDN e à Arena e depois se filiou ao PDS.